Internacional Príncipe Charles e esposa farão visita histórica a Cuba em março

Príncipe Charles e esposa farão visita histórica a Cuba em março

O encontro oficial do príncipe de Gales e da duquesa da Cornualha com o líder cubano, Díaz-Canel, vai acontecer na segunda-feira 25 de março

Príncipe Charles visitará outros países do Caribe

Príncipe Charles visitará outros países do Caribe

Victoria Jones/Pool via REUTERS - 5.2.2019

O príncipe Charles, herdeiro da coroa britânica, e sua esposa Camilla, a duquesa da Cornualha, realizarão entre os dias 24 e 27 de março uma visita histórica a Cuba, onde se reunirão com o presidente Miguel Díaz-Canel, anunciou nesta sexta-feira (15) a residência oficial de Clarence House.

Esta será a primeira estadia oficial de membros da família real britânica na maior ilha das Antilhas, uma das paradas na viagem do casal pelo Caribe, que também incluirá Santa Lúcia, Barbados, São Vicente e Granadinas, São Cristóvão e Nevis, Granada e Ilhas Cayman.

O casal comparecerá a um total de 50 eventos na viagem prevista entre os dias 17 e 29 de março, que busca fortalecer as relações com os membros da Comunidade das Nações (Commonwealth), cuja liderança passará ao príncipe Charles após o falecimento de sua mãe, a rainha Elisabeth II.

"A visita do Príncipe e da Duquesa destacará os vínculos entre os povos de Reino Unido e Cuba, e explorará temas cruciais relacionados com as artes, os jovens empreendedores, a restauração do patrimônio e a agricultura sustentável", afirmou em comunicado a residência oficial do herdeiro ao trono britânico.

O encontro oficial do príncipe de Gales e da duquesa da Cornualha com o líder cubano, Miguel Díaz-Canel, vai acontecer na segunda-feira 25 de março, previsivelmente no Palácio da Revolução, a sede do governo cubano em Havana.

A agenda do casal real em solo cubano começará com a deposição de uma oferenda floral ao herói independentista cubano José Martí e incluirá intercâmbios com empreendedores cubanos, visitas a centros comunitários, instituições culturais e a um clube de carros clássicos britânicos em Havana.

O príncipe Charles viajará sozinho fora de Havana para conhecer em primeira mão as experiências cubanas em projetos de energia renovável e agricultura orgânica, em um percurso que também o levará à costa sul da ilha.

No último dia da visita, na quarta-feira 27 de março, o príncipe de Gales participará de uma mesa-redonda sobre a preservação do meio ambiente, enquanto a duquesa assistirá a um debate sobre as iniciativas cubanas para ajudar às vítimas de violência doméstica.

"Cuba acolhe com satisfação o anúncio oficial da visita de Vossas Altezas Reais o Príncipe de Gales e a Duquesa da Cornualha. Serão bem-vindos ao nosso país", afirmou hoje o ministério de Relações Exteriores de Cuba em sua conta oficial no Twitter.

A visita "ressaltará a crescente relação bilateral entre Reino Unido e Cuba e mostrará os vínculos culturais entre ambos os países", indicou por sua vez a embaixada britânica em Havana.

A visita do príncipe de Gales e da duquesa da Cornualha será a primeira estadia oficial de membros da família real britânica em Cuba, que recebeu há mais de 70 anos Edward VIII (1894-1972), transformado em duque de Windsor depois de abdicar ao trono da Inglaterra em favor de seu irmão mais novo, George VI.

O tio-avô do príncipe Charles visitou Havana em mais de uma ocasião junto com sua esposa, a americana Wallis Simpson, e mostrou predileção pelo emblemático Hotel Nacional havanês, que hoje exibe a suíte onde o casal se alojou e um registro de suas comidas preferidas.

Muito antes, na década de 1780, o futuro rei William IV do Reino Unido (1765-1837) desembarcou na capital cubana durante uma breve parada na viagem de volta da frota inglesa destacada na Jamaica.

O então jovem William, que servia como guarda-marinha no navio HMS Barfleur, visitou Havana junto com um grupo de oficiais entre os quais se encontrava o mítico almirante Horatio Nelson.