Internacional Rei Juan Carlos vai viver fora da Espanha após escândalos

Rei Juan Carlos vai viver fora da Espanha após escândalos

Segundo comunicado da Casa Real, a repercussão de 'acontecimentos do passado' teriam influenciado na decisão do monarca aposentado

  • Internacional | Do R7, com EFE

Rei emérito Juan Carlos I vai viver fora da Espanha

Rei emérito Juan Carlos I vai viver fora da Espanha

EFE/Zipi - 17.7.2017

O rei emérito da Espanha, Juan Carlos I, comunicou ao filho, o rei Felipe VI, a decisão de passar a viver fora da Espanha, diante da repercussão pública de "certos acontecimentos passados" da vida privada, segundo informou nesta segunda-feira (3) a Casa Real, em comunicado.

Leia também: Tribunal Supremo da Espanha investigará rei Juan Carlos

A nota foi divulgada horas depois que o rei emérito deixou o Palácio de la Zarzuela, em Madrid, sua residência oficial durante os últimos 58 anos. Ainda não foi divulgado em que país Juan Carlos irá morar.

Para analistas europeus, a saída do rei do palácio oficial foi uma medida tomada em conjunto para preservar a família real dos diversos escândalos protagonizados pelo antigo monarca, que assumiu o trono após o fim da ditadura franquista em 1975 e abdicou do trono em favor do filho, Felipe, em 2014.

Depósito para a amante

Em março deste ano, foi aberta uma investigação para apurar uma suspeita de lavagem de dinheiro em nome do rei emérito, em uma parceria entre o Ministério Público da Suíça e autoridades anticorrupção da Espanha.

O inquérito apura uma doação de 100 milhões de euros (cerca de R$ 624 milhões) feita em 2008 pelo então rei da Arábia Saudita, Abdullah, para uma entidade chamada Fundação Lucum, por meio da filial no Panamá de um banco suíço.

O principal beneficiário da Lucum, que foi criada uma semana antes do depósito, era o rei Juan Carlos. A suspeita é que o dinheiro era uma comissão que ele recebeu por ajudar um consórcio de empresas espanholas a conquistar o contrato para a construção de uma linha de trem de alta velocidade entre Meca e Medina, na Arábia Saudita.

Mais da metade desse dinheiro, um total de 65 milhões de euros (cerca de 406 milhões) foi parar em 2012 na conta de outra entidade, a Solare Investors Corporation, nas Bahamas. A beneficiária dessa conta é a empresária alemã Corinne Larsen, apontada como uma das amantes do rei emérito.

Últimas