Internacional Rússia prende oito suspeitos de explosão na ponte da Crimeia

Rússia prende oito suspeitos de explosão na ponte da Crimeia

As autoridades russas afirmam que o ataque foi organizado pelos serviços de inteligência militar ucranianos

  • Internacional | AFP

parte da Ponte da Crimeia foi destruída após ataque no último sábado (8)

parte da Ponte da Crimeia foi destruída após ataque no último sábado (8)

Reuters - 08.10.2022

Os serviços de segurança russos (FSB) indicaram nesta quarta-feira (12) que prenderam oito pessoas, cinco delas russas, suspeitas de terem participado na organização do ataque com uso de explosivo no sábado (8) na ponte da Crimeia.

O FSB disse em comunicado que cinco russos e "três cidadãos ucranianos e armênios" foram detidos, sem dar mais detalhes sobre a nacionalidade exata desses três últimos suspeitos.

Os serviços russos explicaram que o dispositivo explosivo entrou na Rússia em 4 de outubro em um caminhão com placas georgianas e, em 6 de outubro, dois dias antes da explosão, chegou à região russa de Krasnodar, que faz fronteira com a Crimeia.

O FSB afirma que este "ataque terrorista" foi organizado pelos serviços de inteligência militar ucranianos, assegurando que um agente de Kyiv coordenou o trânsito dos explosivos e esteve em contacto com os diferentes intermediários.

No sábado, uma forte explosão danificou a ponte que liga a península da Crimeia à Rússia continental, que é fundamental para o envio de suprimentos para as tropas russas na Ucrânia.

As autoridades russas atribuíram a explosão a um caminhão-bomba. Em resposta, a Rússia realizou bombardeios maciços na Ucrânia na segunda (10) e terça-feira (11).

Os serviços de segurança russos informaram nesta quarta-feira que frustraram duas tentativas de ataque: uma na região de Moscou e outra em Briansk, perto da fronteira com a Ucrânia, culpando Kyiv por ter preparado esses ataques. Além disso, o FSB relatou a prisão de dois cidadãos ucranianos.

Últimas