Internacional Ucrânia diz à Polônia e à UE que restrições sobre importação de grãos são "inaceitáveis"

Ucrânia diz à Polônia e à UE que restrições sobre importação de grãos são "inaceitáveis"

Imposição às restrições fez com que aliados temessem que grãos ucranianos acabariam em seus mercados locais

Reuters
Comissão Europeia alegou acordo para resolver a questão

Comissão Europeia alegou acordo para resolver a questão

Freepik/ aleksandarlittlewolf

A Ucrânia fez um protesto à UE (União Europeia) e à Polônia, dois de seus aliados chave, contra restrições aos seus fornecimentos de grãos na sexta-feira (28), antes de a Comissão Europeia anunciar, mais tarde no mesmo dia, que um acordo havia sido fechado em princípio para resolver a questão.

Compartilhe esta notícia no Whatsapp

Compartilhe esta notícia no Telegram

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia afirmou neste sábado que enviou notas à embaixada polonesa e ao gabinete do representante da UE em Kiev na sexta-feira expressando decepção com a situação e dizendo que as restrições às suas exportações de grãos via bloco comercial europeu eram “categoricamente inaceitáveis”.

A Comissão Europeia disse na tarde de sexta-feira que havia chegado a um acordo em princípio para permitir que o trânsito do grão ucraniano fosse retomado em cinco países da UE que haviam imposto restrições.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Oleg Nikolenko, disse no sábado, em resposta a uma questão da Reuters, que as notas foram enviadas antes do anúncio da Comissão.

Questionado se o anúncio havia mudado a posição do ministério, ele afirmou: "Precisa haver exportação (desimpedida) de todos os bens ucranianos”.

“Há fundamentos legais completos para a retomada imediata de exportações de bens agrícolas ucranianos para Polônia, Romênia, Hungria, Eslováquia e Bulgária, assim como para a continuação de exportações desimpedidas para outros estados-membros da UE”, disse o ministério, em um comunicado por e-mail, no sábado.

Ao impor restrições às importações de grãos ucranianos, esses cinco países citaram preocupações de que os grãos da Ucrânia com destino a outros países acabariam em seus mercados locais, baixando os preços para agricultores locais.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Polônia disse que ainda não havia visto a nota. Um porta-voz do governo polonês não foi encontrado em um primeiro momento para comentar.

Últimas