Rússia x Ucrânia

Internacional Visa e Mastercard anunciam que vão deixar de operar na Rússia

Visa e Mastercard anunciam que vão deixar de operar na Rússia

Os cartões bancários russos serão suspensos e os emitidos no exterior não funcionarão mais no país, disseram os dois grupos

  • Internacional | Da AFP, com R7

Empresas de cartões reagem a ataque russo

Empresas de cartões reagem a ataque russo

Foto: Pexels

As empresas de cartão de crédito Visa e Mastercard anunciaram no sábado (5) que estavam suspendendo as operações na Rússia.

A Mastercard disse que decidiu suspender os serviços da rede na Rússia "levando em consideração a natureza sem precedentes do conflito atual e o ambiente econômico incerto".

Por sua vez, a Visa informou que trabalhará "imediatamente" com seus "clientes e parceiros dentro da Rússia para interromper todas as transações da Visa nos próximos dias".

"Somos compelidos a agir após a invasão não provocada da Ucrânia pela Rússia e os eventos inaceitáveis ​​que testemunhamos", disse o CEO da Visa, Al Kelly, em comunicado.

"Nossos colegas, nossos clientes e nossos parceiros foram afetados de maneira que a maioria de nós não pode imaginar", disse a Mastercard.

Os cartões bancários russos Visa e Mastercard não funcionarão mais no exterior, enquanto os emitidos no exterior não funcionarão mais na Rússia, disseram os grupos norte-americanos.

Nos últimos dias, Visa e Mastercard, bem como seu concorrente American Express, tomaram medidas para impedir que bancos russos usassem suas redes, em aplicação de sanções internacionais decididas após a invasão russa da Ucrânia.

Bancos russos descartam efeitos

Os maiores bancos da Rússia, incluindo o Sberbank, o maior credor do país, e o Banco Central da Rússia, minimizaram os efeitos que as suspensões de cartões teriam sobre seus clientes.

"Todos os cartões bancários Visa e Mastercard emitidos por bancos russos continuarão funcionando normalmente no território russo até a data de vencimento", disse o Banco Central da Rússia.

O Sberbank informou que os cartões "podem ser usados ​​para operações no território russo, para saques em dinheiro, transferências usando o número do cartão e para pagamentos em lojas russas, online e offline".

Eles continuarão operando em solo russo porque todos os pagamentos na Rússia são feitos por meio de um sistema nacional e não dependem de sistemas estrangeiros, disse o banco em comunicado divulgado em sua conta oficial do Telegram.

No entanto, o Banco Central advertiu que os russos que viajam para fora do país devem considerar métodos alternativos de pagamento.

Por sua vez, o presidente dos EUA, Joe Biden, comemorou a decisão durante uma ligação telefônica com seu colega ucraniano, Volodmir Zelenski, na qual ambos discutiram ações a serem tomadas pelos Estados Unidos, indústria privada e aliados para dissuadir a Rússia de sua agressão, segundo a Casa Branca.

A Mastercard acrescentou que continuará a pagar e oferecer benefícios a seus quase 200 funcionários na Rússia.

Os anúncios de Visa e Mastercard ocorreram horas depois que a empresa de pagamentos online Paypal também descontinuou os serviços na Rússia.

O vice-primeiro-ministro ucraniano Mykhailo Fedorov tuitou uma carta do CEO do Paypal, Dan Schulman, anunciando oficialmente a suspensão. "Nas circunstâncias atuais, estamos suspendendo os serviços Paypal na Rússia", escreveu Schulman.

Ele acrescentou que o PayPal continuará a apoiar sua equipe na região e se concentrará em "permitir que nossos clientes e a comunidade global de funcionários apoiem" os esforços humanitários na Ucrânia.

Grandes corporações em vários setores pararam negócios na Rússia após a invasão da Ucrânia há dez dias, de empresas de tecnologia com sede nos EUA como Intel e Airbnb a gigantes de luxo franceses como LVMH, Hermès e Chanel.

Últimas