Minas Gerais Ajuda na África: bombeiros de Brumadinho embarcam nesta sexta

Ajuda na África: bombeiros de Brumadinho embarcam nesta sexta

Vinte militares de MG vão para Moçambique ajudar nas buscas por vítimas do ciclone Idai, que atingiu países africanos, matando mais de 750 pessoas

Ciclone afetou mais de 2,5 milhões de pessoas

Ciclone afetou mais de 2,5 milhões de pessoas

Mike Hutchings/ Reuters - 24.3.2019

Bombeiros que atuaram na operação de buscas do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, embarcam, nesta sexta-feira (29), para ajudar no resgate de vítimas do ciclone Idai, que atingiu o sudeste da África, provocando mais de 750 mortes e afetando mais de 2,5 milhões de pessoas.

De acordo com a corporação, os 20 militares enviados são considerados referência mundial, especializados em doutrinas de salvamento em soterramentos, enchentes e inundações, busca e resgate em estruturas colapsadas, operações aéreas, entre outras habilidades.

Veja também: Mais de 1,5 milhão de crianças precisam de ajuda após Ciclone Idai

Os militares de Minas Gerais vão ser a primeira tropa enviada pelo Brasil para ajudar no desastre africano. Eles vão ficar nas cidades de Beira e Dondo, em Moçambique, que foram devastadas pelo fenômeno natural.

A corporação ainda informa que vai enviar três picapes, dois botes, três drones com imageador térmico e outras ferramentas que possam ajudar os militares.

Segundo a assessoria dos bombeiros, a equipe deve deixar Belo Horizonte nesta noite. Contudo, ainda não há previsão do horário de voo.

Buscas em Brumadinho

O Corpo de Bombeiros informou que a ida dos militares não impactará a atuação dos militares em Brumadinho ou nas outras cidades, visto que o planejamento de rodízio das equipes já contemplava essa e outras possibilidade de apoio.

* Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento