Minas Gerais Após ameaça, Procurador-Geral cria grupo para investigar vereador

Após ameaça, Procurador-Geral cria grupo para investigar vereador

Decisão é do Procurador-Geral de Justiça, que quer acompanhar de perto apuração sobre ameaças de Wellington Magalhães a promotor do MP

Procurador-Geral vai acompanhar investigação

Procurador-Geral vai acompanhar investigação

Divulgação/MPMG

O Procurador-Geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet, criou um gupo especial de promotores de Justiça para apurar e tomar medidas cabíveis em relação às supostas ameaças feitas pelo vereador Wellington Magalhães (DC) ao promotor Leonardo Barbabela. 

A comissão será formada por membros do Ministério público com atuação nas áreas de Defesa do Patrimônio Público e no Combate ao Crime Organizado e será acompanhado diretamente pelo gabinete de Tonet. 

Na última semana, áudios atribuídos ao vereador de Belo Horizonte foram divulgados com ameaças tanto a Barbabela, que investiga o parlamentar por improbidade administrativa, quanto a Mateus Simões (Novo), vereador que entrou com novo pedido de cassação contra o colega. 

Vazamento de áudios causa tensão na Câmara Municipal de BH

As falas foram gravadas na Sala da Dinda, uma área anexa ao plenário da Câmara Municipal. Em um momento, Magalhães diz que o promotor é "trouxa" e "babaca". 

— Trouxa, babaca do Barbabela, que qualquer dia... até a OAB tá rindo dele. Na sexta, ele entrou... Então é uma força, o que ele tá fazendo é uma força "psic"... entendeu como é que é?

Com relação a Simões, o vereador disse que estaria chegando "num limite de eu pegar um revólver, entrar dentro do gabinete e metralhar"

— Vou preso. Agora eu vou preso, eu vou satisfeito

Em entrevista à Record TV Minas no último fim de semana, Magalhães confirmou que é o autor das falas, mas disse não ter feito ameaças a nenhum dos dois e que as declarações foram feitas em tom de "desabafo". E pediu desculpas ao promotor do MP. 

— Eu quero pedir perdão ao Barbabela porque ele está no papel dele, de investigação. Ele está certo. Ele é um pai de família e correto.

Há dez dias, o Ministério Público pediu novo afastamento de Wellington Magalhães do cargo de vereador. O pedido ainda não foi analisado pela Justiça.