Minas Gerais BH registra o dia mais quente em 110 anos e tem clima de deserto

BH registra o dia mais quente em 110 anos e tem clima de deserto

A temperatura chegou a 37,8º C durante a tarde deste sábado (3), na região da Pampulha; a umidade relativa do ar chegou a 12%, segundo o Inmet

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Umidade relativa do ar ficou abaixo do ideal

Umidade relativa do ar ficou abaixo do ideal

Dudu Barbatti/ Record TV Minas

Belo Horizonte bateu o recorde, neste sábado (3), de dia mais quente dos últimos 110 anos, quando a temperatura da capital mineira começou a ser medida pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

O instituto registrou 37,8ºC na estação de medição da Pampulha. A máxima registrada na capital mineira até então era de 37,7º C.

O calor também foi acompanhado pelo tempo seco, o que além de desconforto para os moradores, fez com que o horizonte da cidade ficasse tampado por uma nuvem de fumaça.

Leia também: Defesa Civil volta a emitir alerta de baixa umidade em BH

Os dados do Inmet apontam que a umidade relativa do ar chegou a 12%, o que pode ser comparado ao deserto de Atacama, no Chile. Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), o ideal é que o índice fique entre 50% e 80%. Quando ele está abaixo de 30%, o cenário é considerado de alerta.

Claudemir de Azevedo, meteorologista do Inmet, explica que todos estes fatores unidos contribuíram para o recorde.

— Além da ausência de chuvas, o predomínio do céu claro faz com que a incidência de raios solares seja maior, fazendo com que os termômetros subam bastante.

Próximos dias

Os próximos dias também será de calor. Neste domingo (4), a mínima segue na casa dos 20°C e a máxima poderá ser de 33°C, com a umidade relativa do ar ainda bem abaixo do recomendado, chegando a 20%.

Ainda segundo o Inmet, na segunda-feira (5), os termômetros devem ficar entre 20°C e 34°C. Não há previsão de chuva para os próximos dias.

Últimas