Minas Gerais Defesa Civil confirma 1ª morte no período chuvoso 2021/2022 em MG

Defesa Civil confirma 1ª morte no período chuvoso 2021/2022 em MG

Mulher morreu após ser arrastada por enxurrada em Uberaba; Defesa Civil prepara Plano de Emergência para chuvas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Carro foi levado pela enxurrada em Uberaba

Carro foi levado pela enxurrada em Uberaba

Reprodução / Record TV Minas

A Defesa Civil Estadual confirmou, nesta terça-feira (5), a primeira morte do período chuvoso 2021/2022 em Minas Gerais. O óbito foi registrado no município de Uberaba, a 480 km de Belo Horizonte.

O corpo de Angélica Silva Lima, de 36 anos, foi encontrado na segunda-feira (4), após três dias de busca. Ela teria desaparecido na sexta (1°), ao tentar atravessar uma via que estava tomada pela água por causa da forte chuva que caiu na cidade. O veículo teria sido levado pela enxurrada e caído no Córrego Carneiros. O corpo foi encontrado a 6 km de distância do local de desaparecimento e já em estado de decomposição.

Além deste óbito, o período chuvoso já deixou 280 pessoas desalojadas e duas feridas em Ribeirão das Neves e outros 60 moradores desalojados em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A Defesa Civil Estadual lançou, no fim de setembro, o Plano de Emergência Pluviométrica, que traz as diretrizes que devem ser seguidas para garantir a segurança da população durante o período chuvoso. O documento, que também apresenta planos de contingência e ações de resposta para o caso de possíveis desastres, já foi encaminhado para todas as prefeituras do Estado. O plano está disponível neste link.

No período chuvoso anterior, entre 1º de outubro de 2020 e 31 de março de 2021, foram 1.608 desabrigados, 14.598 desalojados, 28 feridos e 22 mortos. Um dos óbitos, confirmados em Belo Horizonte, foi de um jovem de 13 anos que morreu após ser arrastado por uma enxurrada na região da Pampulha, em Belo Horizonte. O adolescente ficou preso debaixo de um carro.

*​Estagiário do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento.

Últimas