Minas Gerais Frio em BH: baixas temperaturas agravam problemas respiratórios

Frio em BH: baixas temperaturas agravam problemas respiratórios

Cuidado com a saúde nesta época do ano deve ser redobrado; temperaturas na capital vão aumentar ao longo desta semana 

  • Minas Gerais | André Rocha, da Record TV Minas, com Giovana Maldini*, do R7

As temperaturas em Belo Horizonte caíram no último fim de semana. No sábado (15), os termômetros marcaram 12,7º C e na madrugada de domingo (16), 13,8º C. O recorde de temperatura mais baixa do ano em BH foi registrado no último dia 10 de maio, com 11,8º C.

Baixas temperaturas agravam quadros respiratórios

Baixas temperaturas agravam quadros respiratórios

Reprodução / Record TV Minas

Essas baixas temperaturas favorecem o agravamento de quadros respiratórios, como asma, sinusite, rinite e aparecimento de problemas de saúde como gripes e resfriados.

De acordo com o médico pneumologista, Ednei Guimarães, isso ocorre porque as pessoas ficam em ambientes mais fechados nesta época.

— Nós ficamos em locais fechados, com menos ventilação e mais aglomerados. Então, há maior propensão de propagação dos vírus que são comuns. Nós expelimos os vírus pelas vias respiratórias ao falar, tossir ou espirrar. E o ambiente fechado favorece a transmissão para pessoas que estão no ambiente.

Leia também: Idosos receberão vacina gratuita da gripe em rede de drogarias em BH

BH antecipa vacina da gripe para professores após volta às aulas

Por isso, neste período de frio é preciso redobrar os cuidados. O pneumologista recomenda que pessoas com sintomas leves de resfriados devem procurar serviços de telemedicina para evitar hospitais e risco de contaminação pelo coronavírus.

Temperaturas nos próximos dias

Segundo o 5º Distrito de Meteorologia do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as temperaturas vão aumentar ao longo desta semana em BH, em torno de 14º C e 28º C. Apesar do registro de chuva fraca e isolada, de 5 mm, nesta segunda-feira (17), a umidade do ar ao longo do dia na capital fica em torno de 40%.

Ainda de acordo com o Instituto, não há previsão de chuva para os próximos dias e a umidade vai continuar baixa nesta semana.

*Estagiária do R7sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas