Minas Gerais Governo de MG descarta suspeita da variante Ômicron no estado

Governo de MG descarta suspeita da variante Ômicron no estado

Exames revelam que a africana internada em BH contraiu linhagem do coronavírus classificada como não preocupante pela OMS

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Paciente foi internada em BH

Paciente foi internada em BH

NANOGRAPHICS GMBH https://nanographics.at - 21.01.2021

O Governo de Minas Gerais descartou, nesta sexta-feira (3), a suspeita de caso de Covid-19 causado pela nova variante Ômicron em paciente internada em Belo Horizonte.

As análises laboratoriais foram realizadas pela Funed (Fundação Ezequiel Dias), que pertence ao estado. De acordo com a equipe, os resultados mostram que a mulher, de 33 anos, pode ter sido infectada por uma variante que não é classificada como de preocupação ou de interesse por parte da OMS (Organização Mundial de Saúde).

"O exame da amostra em questão se mostrou mais próximo geneticamente à linhagem B.1.640, já identificada anteriormente na França, República do Congo, Gana, Itália, Inglaterra, Espanha e Estados Unidos", detalhou a SES-MG (Secretaria Estadual de Saúde).

Em Minas, ainda não há nenhum caso de Covid-19 causado pela nova mutação, identificada inicialmente na África do Sul. Segundo a SES-MG , também não há registro de outras notificações suspeitas.

Em todo o Brasil, foram confirmados, até o momento, cinco casos de Ômicron, sendo três em São Paulo e dois no Distrito Federal.

Histórico de viagem

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, a paciente foi internada na capital mineira no último dia 29 de novembro, com resultado positivo para a Covid-19. Ela foi isolada no Hospital Eduardo de Menezes, referência estadual em infectologia. "Ela apresenta boa evolução em seu quadro de saúde", explicou a Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo as informações do governo, a paciente é africana, ainda não havia se vacinado e tinha teste negativo para coronavírus antes de embarcar para o Brasil. Ela chegou ao país no último dia 20 de novembro, após sair do Congo e passar pela Turquia.

A viajante aterrissou em São Paulo e seguiu, de ônibus, para Minas Gerais, na mesma data. Segundo o secretário Estadual de Saúde, Fábio Baccheretti, os outros passageiros do coletivo são monitorados pelo governo.

Na Live Record TV Minas desta semana, a infectologista Luana Araújo falou sobre os riscos relacionados à variante Ômicron, o modo de contaminação e a eficácia das vacinas. Eva Medeiro, representante da Secretaria de Saúde de Minas Gerais, comentou o estado de saúde da paciente africana internada em BH e falou sobre as ações do governo para evitar a proliferação da mutação. Assista à íntegra do programa:

Últimas