Minas Gerais Governo de MG sinaliza manter aumento apenas para Segurança

Governo de MG sinaliza manter aumento apenas para Segurança

Anúncio foi feito por secretário da equipe de Romeu Zema durante audiência sobre possível reajuste salarial para todos os servidores do Estado

  • Minas Gerais | Kiuane Rodrigues, da Record TV Minas, com Pablo Nascimento, do R7

Audiência aconteceu na ALMG

Audiência aconteceu na ALMG

Kiuane Rodrigues / Record TV Minas - 10.03.2020

O Secretário de Governo de Minas Gerais, Bilac Pinto, declarou, nesta terça-feira (10), que Romeu Zema (Novo) deve manter a proposta de reajuste salarial para os servidores da Segurança Pública e vetar o aumento relacionado às demais categorias.

A possível atualização da folha de pagamento foi discutida durante uma audiência pública na ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), nesta manhã. Otto Levy Reis, chefe da pasta de Planejamento e Gestão, não compareceu à reunião, já que está em viagem aos Estados Unidos, onde deve ficar até a próxima semana.

O presidente da Comissão de Segurança Pública da ALMG, deputado Sargento Rodrigues (PTB), abriu a sessão cobrando um posicionamento do governador em relação aos aumentos. Sobre o questionamento, Bilac Pinto garantiu o comprometimento do Governo do Estado, inicialmente, apenas com o reajuste para os servidores da Segurança, que foi proposto pelo próprio governador.

— Nosso compromisso até então está mantido.

O secretário revelou, ainda, que a equipe de Zema foi a Brasília para prestar esclarecimentos sobre a extensão do aumento salarial a todo o funcionalismo. Bilac Pinto afirmou que representantes do Ministério da Economia destacaram que podem derrubar a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que suspende a cobrança das dívidas do Estado com a União, o que afetaria ainda mais o orçamento.

Reajustes

O projeto do governador Romeu Zema prevê um aumento de 41,7% para os agentes da Segurança, com o objetivo de recuperar as perdas inflacionárias de cinco anos. Os reajustes devem ser aplicados até 2022, sob um impacto de R$ 9 bilhões aos cofres públicos.

Quando a proposta foi enviada à ALMG, deputados acrescentaram uma emenda parlamentar determinando também um aumento de até 28,82% para outras categorias do funcionalismo estadual.

O governador agora tem até o dia 17 de março para decidir se vai sancionar as propostas ou vetar totalmente ou parcialmente.

Últimas