Minas Gerais Governo retira previsão de túnel do Rodoanel na Serra da Calçada

Governo retira previsão de túnel do Rodoanel na Serra da Calçada

Equipe de Romeu Zema apresentou novo traçado para a estrada que vai cortar as cidades da região metropolitana de BH

  • Minas Gerais | Akemi Duarte, da Record TV Minas

Governo faz nova consulta pública sobre traçado

Governo faz nova consulta pública sobre traçado

Reprodução / Governo de Minas

O Governo de Minas Gerais anunciou, nesta segunda-feira (25), uma nova previsão de traçado para o Rodoanel da região metropolitana de Belo Horizonte.

As mudanças atendem sugestões apresentadas pela sociedade nos últimos meses.

As alterações anunciadas são referentes à Alça Sul que passará por Ibirité, Sarzedo, Nova Lima e Belo Horizonte.

O novo traçado retirou do projeto o túnel previsto para a Serra da Calçada, em Nova Lima, e mudou a localização do túnel da Serra do Rola Moça, que também ficou um quilômetro menor.

De acordo com a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade), a alteração vai evitar impactos no aquifero Cauê e reduzir as interferências provocadas por desapropriações em Casa Branca, Brumadinho.

Essas eram as principais reivindicações dos ambientalistas, que alegavam que furar as rochas para construir túneis causaria um enorme impacto nas nascentes e aquíferos. Desde o anúncio do projeto, integrantes de movimentos ambientais fizeram diversos protestos. Eles alertavam que a construção dos túneis no parque estadual poderia impactar o abastecimento de água da região metropolitana.

Segundo Gabriel Fajardo, subsecretário de Transporte e Mobilidade, a equipe ainda vai avaliar se o acesso de Brumadinho se dará pela rodovia já existente ou se será criada outra.

As obras devem custar R$ 5 bilhões, sendo que R$ 3,07 bilhões são do acordo da mineradora Vale com o governo, como forma de compensação pelo rompimento da barragem em Brumadinho. O restante do investimento será obtido por meio de uma parceria público-privada em uma concessão de 30 anos.

Cerca de R$ 1 bilhão deve ser gasto com a desapropriação de 3.000 imóveis, a maior parte em áreas rurais de Betim e Contagem.

Consulta pública

Nos próximos 30 dias essa segunda versão do projeto vai passar por consulta pública, onde a população poderá apresentar novas sugestões ao projeto. Os interessados podem participar do processo pelo www.infraestrutura.mg.gov.br.

O governo espera lançar o edital de concessão em dezembro. O leilão deve acontecer em março do ano que vem. O início das obras está preciso para 2023.

As alças Oeste e Norte devem ficar prontas em 2027 e as alças Sudoeste e Sul em 2031.
O Rodoanel terá 100 Km de extensão.

Com a construção do Rodoanel, o governo espera que seja reduzido em 30% o movimento de caminhões no atual Anel Rodoviário, o que representa cerca de 5.000 caminhões a menos no local. A expectativa é de uma redução de, pelo menos, 1.000 acidentes por ano.

Últimas