Incêndio atinge reserva indígena afetada por desastre da Vale

Vídeo mostra as chamas altas se alastrarem pela vegetação de Mata Atlântica; moradores da aldeia Naô Xohã suspeitam de queimada criminosa

Incêndio atingiu mata próxima à aldeia Naô Xohã  na Região Metropolitana de Belo Horizonte

Incêndio atingiu mata próxima à aldeia Naô Xohã na Região Metropolitana de Belo Horizonte

Record TV Minas

Um incêndio atingiu parte de uma mata em uma área de reserva onde está localizada a aldeia Pataxó Naô Xohã, em São Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O fogo não atingiu as casas onde vivem cerca de 150 pessoas. 

leia mais: "Nosso rio também está morto", dizem índios em Brumadinho

Em um vídeo é possível ver que as chamas altas se alastraram pela mata próxima à aldeia. De acordo com Angorró, representante dos Pataxó, uma garrafa plástica com cheiro de combustível foi encontrada horas após o fogo ser controlado pelos bombeiros.

— Nós demoramos dois anos para preservar esse lugar e vem uns baderneiros e coloca (sic) fogo na nossa aldeia.

A aldeia fica em uma área de 370 hectares coberta com Mata Atlântica. A porta voz da etnia informou que a Polícia Federal e Militar, e representantes do Ministério Público Federal estiveram no local para apurar o que causou a queimada.

Em janeiro deste ano a aldeia, que fica às margens do Rio Paraopeba, foi prejudicada pelo rompimento da barragem 1 da Mina do Feijão, em Brumadinho. A lama de rejeitos poluiu o rio, principal fonte de sustento dos Pataxó.

O Corpo de Bombeiros informou que quatro mil litros de água foram usados para apagar o fogo. A reportagem entrou em contato com o Ministério Público Federal e aguarda retorno.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Lucas Pavanelli