Minas Gerais Irmã de Aécio Neves se cala em depoimento à Polícia Federal

Irmã de Aécio Neves se cala em depoimento à Polícia Federal

Jornalista Andrea Neves e três advogados são investigados em operação que apura vazamentos de dados sigilosos da PF em Minas Gerais

  • Minas Gerais | Ezequiel Fagundes, da Record TV Minas

Andrea foi chamada para prestar esclarecimentos

Andrea foi chamada para prestar esclarecimentos

Ezequiel Fagundes / Record TV Minas

A jornalista Andrea Neves, irmã do deputado federal Aécio Neves (PSDB), prestou depoimento nesta terça-feira (11) na sede da Polícia Federal, em Belo Horizonte. Andrea ficou 50 minutos no local e saiu sem falar com a imprensa. Ela permaneceu em silêncio durante o interrogatório. 

Ela foi chamada para prestar esclarecimentos no inquérito da Operação Escobar, desencadeada na semana passada para coibir um suposto esquema de vazamento de dados sigilosos da PF.

Além de Andrea Neves, três advogados e dois escrivães da PF estão entre os investigados. Segundo o inquérito, foi encontrado na residência da jornalista depoimentos reservados da Operação Capitu, que tem como alvo o empresário Joesley Batista, da JBS.

No âmbito da Lava Jato, Joesley Batista é delator da família Neves. Por conta das revelações do empresário, Andrea Neves chegou a ser presa e, atualmente, responde processo juntamente com Aécio. 

Na Escobar, os investigadores apuram o vazamento das principais operações  da PF em Minas. Entre elas, o inquérito da Cidade Administrativa, que tem como investigado o empresário e ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais Oswaldo Borges da Costa. Oswaldinho, como é mais conhecido, é apontado na Lava Jato como operador financeiro de Aécio. O deputado tucano e Oswaldinho não são investigados.

Outro lado

O advogado de Andrea Neves, Hermes Vilchez Guerrero, em nota, diz reiterar a "estranheza" com a inclusão da jornalista na investigação. "Por isso, solicitou que ela aguardasse  que tivessem acesso à totalidade dos documentos, para que possa se manifestar e demonstrar de maneira definitica o descabimento da citação de seu nome no presente inquérito", diz a defesa. 

Últimas