Minas Gerais Kalil diz que vai fechar todos os estabelecimentos não essenciais 

Kalil diz que vai fechar todos os estabelecimentos não essenciais 

Alguns desses serviços estavam liberados para funcionamento, desde que obedecidas as regras de higiene e distanciamento dentro das lojas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Medida começa a valer a partir desta quinta-feira (9)

Medida começa a valer a partir desta quinta-feira (9)

PBH/Amira Hissa

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), anunciou que vai fechar, a partir desta quinta-feira (9), todos os estabelecimentos considerados não essenciais para conter a proliferação do novo coronavírus.

Até então, o decreto municipal liberava atividades de lojas e escritórios, desde que respeitadas regras de higiene e de distanciamento.

No entanto, segundo o prefeito, apenas os comércios essenciais como supermercados, farmácias e de saúde vão ser liberados.

“É muito sério. Todos os estabelecimentos não essenciais estarão fechados por decreto amanhã. Quem não está entre os serviços essenciais não deve ir trabalhar”, disse Kalil em uma rede social.

Leia mais: "Qualquer afrouxamento causará desastre", diz Kalil sobre isolamento

Com a medida, um dos setores que pode ser afetado é o de chocolates. Nesta semana, a CDL-BH (Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte) liberou a abertura das lojas do segmento devido à proximidade da Páscoa.

Após o anúncio, Kalil determinou que os comerciantes não poderiam atender os clientes dentro das lojas.

Últimas