Minas Gerais Mais de 500 cidades podem abrir comércio não-essencial em Minas

Mais de 500 cidades podem abrir comércio não-essencial em Minas

Governo de Minas anunciou, nesta semana, flexibilização na Grande BH e em mais 4 regiões após melhoria de indicadores

Comércio poderá voltar a funcionar

Comércio poderá voltar a funcionar

Reprodução / Record TV Minas

A partir deste sábado (17), municípios da Grande BH e de mais quatro regiões de Minas Gerais podem autorizar a abertura dos estabelecimentos comerciais considerados não-essenciais.

Com isso, a flexibilização das medidas de restrição chega a 521 cidades, autorizadas a abrir todo tipo de comércio e até mesmo autorizar a realização de eventos para até 30 pessoas.

Nesta semana, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 autorizou que municípios da Grande BH e de quatro macrorregiões a avançar da Onda Roxa para a Onda Vermelha do programa Minas Consciente. 

As demais 332 cidades continuam por, pelo menos mais uma semana, a seguir as regras da Onda Roxa, a mais restritiva do programa. Ao todo, esses municípios abrigam mais de 6 milhões de pessoas.

De acordo com a SES-MG (Secretaria de Estado de Minas Gerais), estão na Onda Roxa do programa Minas Consciente, cidades das macrorregiões Leste, Centro-Sul, Oeste, Nordeste e Vale do Aço e das microrregiões de Viçosa, Sete Lagoas, Ponte Nova, Ouro Preto, João Monlevade, Itabira, Ganhães. Veja a lista completa das cidades neste link.

Ao mesmo tempo, cidades das regiões Triângulo Norte, Triângulo Sul, Noroeste, Norte, Jequitinhonha, Sul, Sudeste, além da Grande BH e microrregiões de Curvelo e Manhuaçu. 

Restrição

A ‘onda roxa’ do plano Minas Consciente permite apenas o funcionamento dos serviços considerados essenciais, como supermercados, bancos, farmácias, transporte público, indústrias, entre outros. Inicialmente, também era previsto um toque de recolher das 20h às 5h, mas essa medida foi revogada pelo Governo de Minas.

Últimas