Minas Gerais Metroviários decidem pela continuidade da greve total em BH

Metroviários decidem pela continuidade da greve total em BH

Trabalhadores completam três dias de paralisação contra a privatização do serviço na capital mineira

Greve dos metroviários é contra a privatização do serviço em BH

Greve dos metroviários é contra a privatização do serviço em BH

Reprodução/ Record TV Minas

Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira (16), os metroviários de Belo Horizonte decidiram pela continuidade da greve total dos trens urbanos.

Funcionários da CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) temem demissões caso ocorra a privatização da empresa nos termos colocados pelo Governo Federal e Estadual, na próxima quinta-feira (22).

O Sindmetro (Sindicato dos metroviários de MG) informou que haverá uma audiência de conciliação na segunda-feira (19), convocada pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho), para tratar da liminar que determinou o funcionamento do serviço em escala mínima.

O sindicato reforçou que as assembleias são deliberativas, ou seja, podem ou não dar fim à greve. Também terá assembleia na próxima terça-feira (20), às 14h, na Estação Central.

Em nota, a CBTU avaliou que a decisão pela continuidade da greve total pode afetar a população.

A Companhia ressalta o descumprimento da liminar proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho na última quarta-feira (14), pela escala mínima de serviço à população, até a próxima terça-feira (20).

Ainda informam que serão descontados do salário o dia de todos os empregados que aderiram ao movimento.

Greve

O metrô de Belo Horizonte completou três dias de paralisação total das atividades. Os trabalhadores iniciaram nova greve contra a privatização do serviço na capital mineira.

O Sindimetro-MG informou que o movimento grevista vai ser mantido até que o governo desista de leiloar a operação do metrô.

*Estagiária sob a supervisão de Pablo Nascimento

Últimas