MG quer fazer teleaulas para alunos de escolas públicas em TV estatal

Proposta da Secretaria de Educação também prevê que estudantes vão receber apostilas com textos para leitura e atividades acadêmicas

Aulas estarão na grande fixa da Rede Minas

Aulas estarão na grande fixa da Rede Minas

Marcelo Camargo / Agência Brasil

A secretária de Educação de Minas Gerais, Júlia Sant’anna, anunciou, nesta quarta-feira (15), que o Estado pretende fazer teleaulas na Rede Minas, canal de TV do Governo, para voltar com as atividades acadêmicas da rede estadual até 11 de maio.

Para que o projeto seja executado, a SEE (Secretaria de Estado de Educação) precisa atender determinação do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) e garantir aos servidores "condições mínimas para o regular exercício de suas funções, sem comprometimento de sua vida e saúde". Nesta quarta-feira, a Justiça barrou a volta ao trabalho dos funcionários, marcada para esta semana.

Durante reunião na ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), Júlia Sant’anna esclareceu que as aulas vão ocupar cinco horas da grade da Rede Minas durante a manhã, sendo 60 minutos dedicados a uma apresentação ao vivo com um professor para tirar dúvidas. O sinal também vai ser transmitido via YouTube. 

Segundo o Governo do Estado, os alunos também vão receber apostilas com textos e atividades sobre as matérias. O conteúdo deve ser enviado, preferencialmente por WhatsApp ou e-mail.

As redes sociais e o site da Secretaria de Educação vão divulgar os materiais, bem como tutorial sobre o uso das ferramentas.

A reportagem pediu à pasta esclarecimentos sobre como será a divisão dos programas em relação a cada série de ensino, bem como se serão aplicadas provas aos alunos, mas não teve retorno. A pasta também não informou como os alunos que não têm acesso à internet receberão as apostilas.

Riscos

Durante a apresentação da proposta na ALMG, a deputada Beatriz Cerqueira (PT), presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, defendeu que a volta às aulas pode colocar servidores em risco ao furar o isolamento social da covid-19, já que alguns deles não terão condições de realizar o trabalho de casa.

— Qualquer medida da Secretaria de Educação nesse momento quebra o isolamento.

Os parlamentares também questionaram Júlia Sant’anna sobre a qualidade do ensino que deve ser dados aos alunos. A secretária afirmou que o projeto tenta atender o maior número possivel de alunos e visa evitar que os estudantes mineiros sejam prejudicados no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que foi mantido pelo Governo Federal.

— Vamos dispor da metologia possível e buscar aprimorar a cada dia. Isso trará mais benefícios do que danos.