Minas Gerais Ministério Público vai criar unidade de combate à corrupção em MG

Ministério Público vai criar unidade de combate à corrupção em MG

Anúncio foi feito pelo procurador-geral Jarbas Soares Júnior em entrevista à Record TV Minas; MP apura denúncias sobre vacinação

  • Minas Gerais | Do R7

Procurador-geral foi entrevistado no Balanço Geral MG

Procurador-geral foi entrevistado no Balanço Geral MG

Reprodução / Record TV Minas

O procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares Júnior, anunciou, nesta sexta-feira (12), a criação de uma unidade de combate ao crime e à corrupção no Estado.

A afirmação foi feita, durante uma entrevista no programa Balanço Geral MG. Jarbas, que tomou posse no cargo no mês de dezembro, informou que a unidade vai reunir agentes de diversos órgãos e departamentos públicos.

— Vamos unir toda a coordenação criminal, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e a Coordenação de Patrimônio Público. O objetivo é combater, principalmente, os crimes tributários que tiram o dinheiro do povo.

Veja: MP investiga desvios em meio à pandemia em prefeituras de MG

O procurador-geral defendeu que o MPMG continue fiscalizando todos os agentes públicos. Além disso, o chefe do MP afirmou que o órgão está em constante atualização e se mantendo alerta na missão de lidar com os recursos do povo.

— O Ministério Público é uma obra em construção. Temos que nos atualizar e nos organizar diariamente para combater organizações criminosas e crimes praticados por agentes públicos.

Vacina

De acordo com o procurador-geral de Justiça, o MPMG já recebeu 746 denúncias sobre pessoas “furando a fila” da vacinação contra a covid-19. Todas essas informações estão sendo organizadas pela OGE (Ouvidoria Geral do Estado) que, em seguida, deve decidir o destino da denúncia de acordo com a pessoa que está envolvida.

— Se a denúncia é contra cidadãos sem foro, ela será enviada para a Promotoria Estadual de Saúde. Quando envolve prefeitos, a responsabilidade será minha. Esse tipo de ação (“fura fila”) se encaixa no artigo 268 do Código Penal.

Acordo da Vale

Jarbas Soares Júnior destacou o trabalho do Ministério Público em relação ao acordo de indenização firmado entre a mineradora Vale e o Governo de Minas por causa da tragédia de Brumadinho. Ele afirma que o valor de R$ 37 bilhões é “histórico”, mas é apenas a primeira parte do trabalho do MP.

— Vencemos uma parte complexa, muito difícil. A maior condenação por dano moral que a Justiça tinha determinado até hoje era algo em torno de R$ 200 milhões. Agora vem a segunda parte: garantir que os recursos cheguem a quem precisa.

Últimas