Minas Gerais Moradores atingidos pela Vale começam a receber indenizações

Moradores atingidos pela Vale começam a receber indenizações

Justiça deu prazo para que mineradora comprovasse o pagamento a atingidos em Brumadinho de valores acordados em audiência de conciliação 

Moradores atingidos pela Vale começam a receber indenizações emergenciais

Moradores atingidos pela Vale começam a receber indenizações emergenciais

BBC NEWS BRASIL

Dez dias depois de a Justiça de Minas Gerais determinar prazo para que a Vale apresente relatório de pagamentos de indenizações aos atingidos pelo rompimento da barragem de Brumadinho, a mineradora anunciou que deu início ao pagamento de indenizações emergenciais. Os depósitos tem que ser confirmados, na Justiça, em audiência marcada para 4 de abril. 

Em um primeiro momento, serão ressarcidos cerca de 800 moradores do Parque da Cachoeira e do Córrego do Feijão, as duas comunidades mais afetadas com a tragédia do dia 25 de janeiro. Demais moradores dessas localidades que ainda não se registraram para receber a indenização emergencial devem providenciar a entrega da documentação necessária. 

Acordo feito entre a Vale, Ministério Público Federal e Estadual, Defensoria Pública Estadual e da União e Advocacia-Geral do Estado e da União definiu que tem direito ao pagamento emergencial todas as pessoas que residiam em Brumadinho ou que moravam até 1 quilômetro da calha do Rio Paraopeba desde Brumadinho até a cidade de Pompéu, na usina de Retiro Baixo, no dia 25/1/2019.

Com o acordo preliminar, a mineradora deverá pagar um salário mínimo mensla para cada adulto, meio salário para cada adolescente e um quarto de salário mínima referente a cada criança de cada núcleo familiar pelo prazo de um ano. Além disso, os moradores das comunidades de Córrego do Feijão e do Parque da Cachoeira também têm direito a receber uma cesta básica para cada núcleo familiar durante 12 meses. Conforme a Vale, o valor de R$ 405,40 (referente à cesta básica) será depositado na conta corrente do responsável pela família. 

Nova audiência

Na próxima quinta-feira (21) será definido, em nova audiência no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o processo de registro para pagamento de indenizações emergenciais para moradores das demais localidades contempladas no acordo. Dessa vez, o processo irá incluir pessoas que viviam em outras localidades de Brumadinho e de outros municípios, até 1 quilômetros da calha do Rio Paraopeba até a cidade de Pompéu.