Minas Gerais Movimentos criticam projeto do Rodoanel da Grande BH

Movimentos criticam projeto do Rodoanel da Grande BH

Grupos pedem envolvimento de afetados na iniciativa; Governo de MG não enviou representante à audiência que discutiu o assunto

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Obra deve custar R$ 4,5 bilhões

Obra deve custar R$ 4,5 bilhões

Arquivo/Agência Brasil

Membros de movimentos sociais e ambientais criticaram, nesta terça-feira (4), a forma como foi eleborado o projeto de construção do Rodoanel da Grande BH que promete desafogar o trânsito do Anel Rodoviário da capital mineira.

As análises foram feitas durante audiência pública realizada na ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) para debater sobre a iniciativa.

O Governo de Minas foi convidado a participar do encontra para falar sobre o projeto que é coordenado pelo Executivo Estadual, mas não enviou nenhum representante. A reportagem procurou o Estado para comentar sobre a ausência, mas não teve retorno.

As principais críticas apresentadas são relacionadas aos possíveis impactos ambientais e sociais do projeto. Segundo as organizações, ao menos 13 cidades da Grande BH podem ser afetadas.

Leia também: Rodoanel vai facilitar escoamento da produção da Vale na Grande BH

O engenheiro Euler Cruz, do Fórum Permanente de Defesa do São Francisco, apresentou um estudo realizado por um comitê técnico apontando que a documentação apresentada pelo governo não atende a demandas técnicas e ambientais necessárias para o tipo de obra.

— A documentação apresentada pelo governo é deficiente em termos de conteúdo e justificação e não tem condições de ser apresentada em licitações.

Os participantes do encontro ainda defenderam que é preciso que haja uma maior participação das pessoas diretamente afetadas pelas futuras obras, como potenciais desalojados. Outro ponto questionado foi em relação ao financiamento do projeto.

A ideia do governo é que aproximadamente R$ 3,5 bilhões dos R$ 4,5 bilhões que serão destinados à construção sejam oriundos do acordo com a Vale em reparação ao rompimento da barragem de Brumadinho, na Grande BH. Alguns parlamentares questionaram se a obra vai beneficiar os moradores da cidade ou as mineradoras que atuam na região.

O processo de licitação do projeto deve ser aberto nos próximos meses. A expectativa é que as obras comecem em março de 2023 e sejam entregues em 2028. A reportagem aguarda retorno do Governo de Minas sobre as críticas realizadas ao projeto.

Últimas