Minas Gerais MP quer que Pimentel devolva R$ 66 mil por voos em aviões oficiais

MP quer que Pimentel devolva R$ 66 mil por voos em aviões oficiais

Segundo órgão, ex-governador de Minas teria ido para Maceió, Mangaratiba, Rio de Janeiro e Capitólio sem apresentar justificativas plausíveis

Viagens aconteceram durante gestão de Pimentel

Viagens aconteceram durante gestão de Pimentel

Divulgação / Governo de MG

O Ministério Público de Contas de Minas Gerais emitiu um parecer pedindo que o ex-governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) devolva R$ 66 mil aos cofres públicos. O valor é referente a viagens feitas pelo político em aeronaves do Estado para destinos turísticos.

Na representação do MP, obtida pelo jornalismo da Record TV, Fernando Pimentel é suspeito de ter realizado deslocamentos sem justificativa plausível e razoável, e sem interesse público para Maceió, Mangaratiba, Rio de Janeiro e Capitólio.

O dano aos cofres públicos foi calculado pelo Gabinete Militar do Estado de Minas Gerais. Para chegar no valor de quase R$ 66 mil, foi levado em consideração os gastos com combustível e manutenção.

MP de Contas vai apurar indícios de irregularidades em voos de Pimentel

O pedido de devolução do dinheiro gasto com as viagens será avaliado pelo Tribunal de Contas do Estado, o que não tem data para acontecer. A apuração pode ainda ser enviada para o Ministério Público do Estado,  órgão com autonomia para tomar outras providências contra o ex-governador.

Em nota, o advogado que defende o ex-governador Fernando Pimentel nos processos da operação Acrônimo da Polícia Federal declarou que não tem conhecimento do assunto. O PT informou que não responde pelos atos do ex-governador. Um aliado próximo do ex-governador foi procurado e disse que não está tendo contato com ele. Quando a investigação foi aberta, Pimentel alegou que os deslocamentos estão dentro das previsões legais.

Veja mais: