Minas Gerais Número de curados passa o de doentes com covid-19 em MG

Número de curados passa o de doentes com covid-19 em MG

Médico avalia que é uma tendência natural da doença ter mais pessoas se curando do que pacientes morrendo, mas alerta para velocidade de infecções

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Minas Gerais tem ao menos 5.341 curados

Minas Gerais tem ao menos 5.341 curados

Divulgação Ministério da Defesa

Um relatório do Governo de Minas Gerais mostra que o número de pessoas curadas passou, pela primeira vez, a quantidade de pacientes com sintomas de covid-19 no Estado.

Segundo dados divulgados no balanço da SES (Secretaria de Estado de Saúde), nesta segunda-feira (1º), 5.341 pessoas já estão recuperadas, enquanto 5.051 mineiros infectados apresentam algum sintoma.

Esta é a primeira vez que isto ocorre, desde que a pasta começou a divulgar o número de pessoas recuperadas, em 14 de maio.

Leia também: Falta de internet afasta famílias de auxílio de R$ 50

O médico Estevão Urbano, presidente da Associação Mineira de Infectologia, ressalta que, mesmo com o balanço, a quantidade de casos segue aumentando. O especialista avalia que é uma tendência natural da doença ter mais pessoas se curando do que pacientes morrendo, mas alerta para velocidade de infecções.

— Com isso, o número de casos vai aumentando aos poucos, de modo que os infectados passam a proteger quem ainda não teve contato com o vírus, o que é a chamada imunização de rebanho. Mas temos que seguir com as medidas de isolamento para garantir um aumento gradativo, que não sature o sistema de saúde.

Número de casos

Segundo o boletim da SES, Minas tem hoje 10.670 moradores com diagnóstico positivo para covid-19, sendo que 278 morreram. Os dados reais, no entanto, podem ser bem maiores que os divulgados pelo Governo.

Pesquisas diversas indicam que a quantidade de casos pode ser de 7 a 16 vezes maior que as estimativas oficiais. A própria Secretaria de Estado de Saúde admitiu que calcula um número 10 vezes maior. A diferença se deve ao fato de nem todos os pacientes serem testados. Desde o início da pandemia, Minas optou por examinar apenas os casos graves, devido à falta de insumos.

Últimas