tragédia brumadinho

Minas Gerais PF em MG pode investigar rompimento de barragem

PF em MG pode investigar rompimento de barragem

Barragem na Mina Feijão, em Brumadinho, rompeu na tarde desta sexta-feira (25) e lama invadiu a cidade

  • Minas Gerais | Do R7, com Ezequiel Fagundes da RecordTV Minas

Área total dos estragos ainda não foi calculada pela prefeitura

Área total dos estragos ainda não foi calculada pela prefeitura

Reprodução

A Polícia Federal em Belo Horizonte está monitorando os desdobramentos do rompimento da barragem de Brumadinho, na Grande BH, e poderá abrir inquérito caso bem da União for atingido ou se houver uma requisição do  Ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro.

Em entrevista exclusiva ao R7, o delegado Luiz Augusto, da delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio-Ambiente e Patrimônio da Polícia Federal em Minas, disse na tarde desta sexta-feira (25), que não descarta a possibilidade da corporação entrar no caso, como aconteceu na tragédia de Mariana, em 2015. 

"A PF irá atuar de acordo com a sua competência. No caso da barragem atingir rio considerado bem da União, quando atravessa mais de um Estado, ou caso seja feita requisição do Ministério da Justiça", explicou o delegado.

No caso de Mariana, a PF indiciou 8 pessoas, entre eles, executivos da Samarco. O delegado da época, Roger Lima, declarou que a mineradora assumiu o risco e privilegiou o lucro em detrimento da segurança. Dezenove pessoas morreram. 

Hoje, em Brumadinho, casas foram atingidas e vítimas precisaram de socorro de helicóptero do Corpo de Bombeiros. Até o momento, ninguém morreu.

Últimas