Minas Gerais Polícia Federal faz buscas sobre vacinação clandestina em MG

Polícia Federal faz buscas sobre vacinação clandestina em MG

Mandados são cumpridos em Belo Horizonte; três pessoas foram conduzidas para prestar esclarecimentos

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Operação aconteceu em Belo Horizonte

Operação aconteceu em Belo Horizonte

Eduardo Diniz / RecordTV Minas

A Polícia Federal cumpriu, nesta terça-feira (30), mandados de busca e apreensão na casa de uma enfermeira e do filho dela, suspeitos de venderem e aplicarem as supostas vacinas contra a covid-19 em uma empresa de ônibus de Belo Horizonte.

Mãe e filho foram conduzidos para prestar esclarecimentos. Um terceiro homem também foi levado pelos policiais. Ainda não se sabe se eles ficarão presos.

A Polícia Federal trabalha com três linhas investigativas: as vacinas terem sido importadas ilegalmente, desviadas do Ministério da Saúde ou de serem falsificadas.

"A mulher, que tem passagem por furto, também teria comercializado essas vacinas ilegais para outras pessoas, além dos investigados na operação Camarote", informou a Polícia Federal.

Investigação

Na última sexta-feira (26), a PF cumpriu quatro mandados de busca e apreensão de documentos, além de equipamentos eletrônicos. Os alvos foram a sede da Saritur e em endereços residenciais dos donos da empresa.

No mesmo dia, a Justiça autorizou a quebra de sigilo de dados dos irmãos Robson e Rômulo Lessa.

Um circuito interno de TV de uma casa vizinha foi apreendido pela PF. Nas imagens, é possível ver uma intensa movimentação de veículos entrando na garagem da empresa, o que reforça a suspeita de vacinação no local. Placas dos veículos serão identificadas e vão ajudar na identificação das pessoas.

(Aguarde mais informações)

Últimas