Minas Gerais Sem internet em casa, menino de 10 anos faz aula de balé por cartas

Sem internet em casa, menino de 10 anos faz aula de balé por cartas

Com aulas suspensas por conta da pandemia, professora passou a enviar cartas com tarefas de dança para os alunos que não tem acesso à internet

  • Minas Gerais | Célio Ribeiro*, do R7, e Camila Cambraia, da Record TV Minas

Um menino de 10 anos está se esforçando para dar continuidade às aulas de balé. Por não ter internet em casa, o jovem está praticando a dança por meio de cartas enviadas pelos seus professores.

Erick Luan Silva é aluno de uma escola de balé no bairro São Francisco, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Desde julho, as aulas passaram a ser transmitidas pela internet, mas algumas crianças não puderam acompanhá-las por não terem computador ou mesmo acesso à rede em casa.

Veja: Aulas só voltarão quando BH tiver 5 casos de covid por 100 mil pessoas

Erick continua as aulas de balé por meio de cartas

Erick continua as aulas de balé por meio de cartas

Reprodução/RecordTV Minas

Para não prejudicar nenhum dos futuros dançarinos, a professora Andrea Anhaia teve a ideia de escrever cartas com lições de dança para cada um dos alunos. Segundo ela, a prática do balé pode servir de distração neste momento tenso, provocado pela pandemia.

— Eu quero fazer com que eles continuem trazendo a dança para a rotina deles, já que isso era algo que existia antes, que fazia parte da vida deles.

A cada semana, a professora envia uma carta pedindo que os alunos realizem alguma tarefa que os alunos devem gravar em vídeo e enviar para a escola. Erick utiliza o celular de um familiar para mandar o material para a professora.

Veja: Aulas "dificilmente" voltam sem vacina, diz prefeitura de BH

O garoto assume que sente falta da interação com os amigos e com os instrutores, mas entende que o retorno à escola ainda irá demorar um pouco. Apesar disso, a professora Andrea Anhaia está orgulhosa com o desempenho do aluno, mesmo com esse método de ensino peculiar.

— Ele se motivou bastante pela carta. Os vídeos servem como resposta para mim e para todos de que essa ação vale a pena.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas