Minas Gerais Servidor público é preso suspeito de envolvimento com tráfico

Servidor público é preso suspeito de envolvimento com tráfico

Fiscal de vigilância sanitária foi preso em sua casa em Vespasiano, na Grande BH, no momento que armazenava cocaína 

  • Minas Gerais | Virgínia Nalon, da Record TV Minas

Um servidor público de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi preso nesta quarta-feira (25), suspeito de envolvimento em uma quadrilha de tráfico de drogas. A polícia ainda prendeu um jovem de 21 anos, que seria comparsa do funcionário público.

O homem detido é um fiscal da Vigilância Sanitária do munícipio e estava com o uniforme de trabalho no momento da prisão. Ele negou qualquer participação criminosa. 

Ao revistar dois imóveis no bairro Caieiras, a Polícia Militar encontrou uma meia com  munições, caixas com 140 mil microtubos vazios, que seriam usados para armazenar cocaína, e duas submetralhadoras de fabricação artesanal.

Segundo a polícia, a dupla faz parte de uma quadrilha e o fiscal de 49 anos era utilizado pela organização por não ser uma pessoa conhecida pelas autoridades de segurança. No momento em que a PM chegou à sua casa, ele estava preparando 30 pinos de cocaína, que foram apreendidos.

Veja: Doméstica mantida em cárcere privado é morta a facadas em BH

Drogas e armas foram apreendidas

Drogas e armas foram apreendidas

Reprodução/Record TV Minas

Além das submetralhadoras e do material para embalar as drogas, a PM também apreendeu balanças e dois carregadores de pistola na casa do fiscal. Na sequência, os policiais foram até o apartamento do outro suspeito, a cerca de 100 metros do local. Ele tentou fugir, mas foi capturado pelos policiais.

Na mochila do jovem foram encontrados mais de 600 pinos de cocaína, uma barra de pasta base, porções menores e R$ 247. O suspeito de 21 anos saiu da cadeia em dezembro do ano passado e foi detido novamente. 

Investigação

De acordo com o tenente da PM Sandoval Pacheco, outros integrantes da quadrilhas estão sendo investigados pela polícia e podem ser presos a qualquer momento.

— Nós temos aproximadamente cinco ou seis nomes de participantes Não citamos no Boletim de Ocorrência para não prejudicar nenhuma operação futura, mas já temos suspeitos que são nossos alvos.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Vespasiano, que ainda não se manifestou sobre a prisão do fiscal.

Últimas