Minas Gerais Vale aciona alerta de barragem em Minas após endurecer fiscalização

Vale aciona alerta de barragem em Minas após endurecer fiscalização

Empresa afirma que estrutura da Mina da Mutuca, em Nova Lima, na Grande BH, não corre risco de romper; mineradora alega que ação é preventiva

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Barragem fica em Nova Lima, na Grande BH

Barragem fica em Nova Lima, na Grande BH

Reprodução / Google Maps

A Vale acionou, nesta quarta-feira (29), o nível 1 de emergência da barragem 5, da Mina da Mutuca, de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a empresa, a medida classificada como preventiva foi tomada após a companhia rever o modo como são interpretados os dados das estruturas. A mineradora garante que não há falhas no reservatório e nem mesmo risco de rompimento.

A escala de emergência vai de 1 a 3, sendo que só é necessário retirar os moradores de casa a partir do nível 2. No primeiro protocolo, a companhia deve adotar as medidas necessárias para cumprir as metas de segurança.

"Tal protocolo é uma medida preventiva e consequência da mudança de critério técnico, com nova interpretação dos parâmetros de resistência realizado por etapa adicional de avaliação das estruturas da Vale no Brasil após a implementação em janeiro deste ano da função de Engenheiro de Registro ("EoR")", destacou a empresa em nota.

Leia também: Justiça autoriza atos contra a Vale em Brumadinho

O comunicado da companhia explica que a DCE (Declaração de Condição de Estabilidade) da barragem 5, emitida no dia 31 de março deste ano, vai ser suspensa até que as adequações ao novo parâmetro sejam feitas.

Segundo a mineradora, a estrutura que teve o plano de emergência acionado está inativa e não recebe mais rejeito de mineração. O reservatório foi construído pelo método a jusante, com solo compactado. A tecnologia é diferente da usada nas barragens rompidas em Brumadinho e em Mariana, em que os muros foram levantados com o uso do próprio rejeito.

"O acionamento do nível 1 da barragem mencionada neste comunicado não impacta o plano de produção de 2020, conforme apresentado no Relatório Produção e Vendas", concluiu a Vale.

Últimas