Minas Gerais Vereadora trans é demitida de escola em BH e alega preconceito

Vereadora trans é demitida de escola em BH e alega preconceito

Duda Salabert (PDT) é a mais votada da história e diz que ameaça de morte e preconceito estigmatizante contribuíram para demissão

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Duda é a vereadora mais votada da história de BH

Duda é a vereadora mais votada da história de BH

Reprodução Twitter

Primeira vereadora trans de Belo Horizonte e mais votada na história da cidade, Duda Salabert (PDT) anunciou, neste sábado (6), pelas redes sociais, que foi demitida do Colégio Bernoulli, onde deu aulas nos últimos anos. Segundo ela, a demissão foi motivada por preconceito. 

Duda dá aulas há 21 anos e disse que essa é a primeira vez em que é demitida. "Queria e quero continuar dando aula. Sou Professora e dar aula sempre foi uma paixão. A política sempre ocupou meu tempo, mas nunca faltei a uma aula por causa da política e nunca dei uma aula sem me entregar ao máximo", afirmou em uma postagem.

Segundo o relato de Duda, "há um grande preconceito estigmatizante que impedirá minha contratação pelo fato de eu ser trans" e que ela não sabe se voltará a trabalhar em uma escola privada novamente.

"Antes da pandemia, pais reclamavam da minha presença na escola. Mas eles não assistiam minha aula, não me viam... Isso tornava o cenário menos pesado. Com a pandemia, minha imagem começou a frequentar as casas dessas famílias - fato que causa desconforto em mentes preconceituosas", afirma Duda. 

Ameaça de morte

Em dezembro desse ano, a vereadora sofreu ameaça de morte. Duda foi chamada de "aberração" e "pedreiro de peruca" em um e-mail enviado para ela e a direção do Colégio Bernoulli. 

"Vou esperar as aulas presenciais voltarem, vou invadir uma sala de aula do Bernoulli [colégio] e vou matar todas as v****, todos os negros (que, infelizmente serão bem poucos, um ou dois cotistas) e depois vou te matar", dizia a mensagem. 

De acordo com Duda, "ali eu já sabia que seria demitida". 

Outro lado

Em nota, o Bernoulli confirmou a demissão. Segundo o Colégio, a instituição busca garantir aos alunos uma educação de excelência, "o que exige disponibilidade de tempo por parte dos professores nas aulas, em sua preparação e em outras tarefas necessárias para a rotina acadêmica". 

De acordo com o Colégio, o alto envolvimento de Duda com o cargo público e a "imprevisibilidade de compromissos" que podem haver na atuação parlamentar, a instituição de ensino não se sente segura "de que todos os nossos cronogramas seriam integralmente cumpridos com a disponibilidade que nossa instituição exige".

Confira a nota na íntegra

Duda Salabert atuou como professora do Bernoulli por 13 anos e, a partir de 1º de janeiro de 2021, ela assumiu um novo cargo como vereadora na Câmara Municipal de Belo Horizonte.
Como em todos os anos, a instituição de ensino busca garantir aos seus alunos educação de excelência, o que exige disponibilidade de tempo por parte dos professores nas aulas, em sua preparação e em outras tarefas necessárias para a rotina acadêmica.

 

Reconhecendo o alto envolvimento de Duda e a dedicação com que busca exercer sua nova atividade, e a imprevisibilidade de compromissos que cargos públicos como esse podem ter, não nos sentimos seguros de que todos os nossos cronogramas seriam integralmente cumpridos com a disponibilidade que nossa instituição exige.
Sendo assim, confirmamos que ela não faz mais parte do corpo docente do Bernoulli em 2021.
Reforçamos também nosso intenso trabalho na formação do pensamento crítico pautado sempre pelo respeito, tolerância, diversidade e inclusão.

Reconhecemos a imensa contribuição dada por Duda na formação de milhares de alunos que passaram por nossa escola por todos esses anos. Desejamos sucesso e realizações para ela em sua nova trajetória. 

Últimas