"Vida nova", diz vítima da Backer ao ter alta após transplante em BH

O professor universitário Cristiano Gomes recebeu um rim da mulher para tentar se recuperar de sequelas causadas por intoxicação com cerveja

Cristiano Gomes se recupera em casa com a família

Cristiano Gomes se recupera em casa com a família

Reprodução/Record TV Minas

"Com disposição para aproveitar a vida nova". Foi com estas palavras que o professor Cristiano Gomes, de 47 anos, uma das vítimas da cerveja contaminada da Backer, prometeu recomeçar a vida após receber alta, na tarde desta sexta-feira (16), depois de ficar 18 dias internado para um transplante de rim. O órgão doado pela mulher do professor.

Em entrevista ao R7, Gomes conta que o tempo de internação se alongou devido a uma infecção que sofreu após a cirurgia.

— A internação foi um período tranquilo. Eu fiquei um pouquinho a mais no hospital por causa de uma infecção urinária que tive após o transplante, mas agora estou bem e pronto para recomeçar a vida. 

O professor, que estava internado no Hospital Felício Rocho desde o dia 28 de setembro, prevê um tempo longo de recuperação.

— Será um período bem intenso. Os primeiros três meses após a recuperação serão sensíveis e o contato de pessoas comigo será restrito por causa dos remédios, que são fortes. A minha imunidade ficará baixa. Depois de seis meses, a cicatrização do corte ocorrerá e o corpo ficará mais estável. 

Gomes ainda contou que a família recebeu a notícia da alta médica com bastante animação e que teve todo o apoio e alegria de quem queria ver ele bem e recuperado.

— A minha família está bem alegre. As pessoas mais próximas com quem ainda tenho contato, minha mãe, minha esposa e meus filhos, todo mundo está bastante feliz. O transplante foi bom para a gente dar mais valor às coisas simples.

Os rins de Gomes pararam de funcionar após ele ser intoxicado com os anticongelantes dietilenoglicol e monoglicol encontrados em bebidas da cervejaria mineira. A vítima precisou fazer hemodiálise todos os dias desde a contaminação.

Processo judicial

Nesta sexta-feira (16), o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) aceitou a denúncia contra três sócios e sete funcionários da cervejaria Backer, que viraram réus no processo contra a empresa referente às intoxicações causadas pela cerveja Belohorizontina. Dez pessoas morreram e mais de 20 tiveram complicações após consumirem a bebida. 

Cristiano Gomes agora espera que os responsáveis pelas intoxicações causadas pelas bebidas sejam punidos.

— A minha maior expectativa, agora, é de que todos os culpados sejam punidos.

A reportagem fez contato com a cervejaria Backer para comentar sobre a denúncia aceita pela Justiça, mas ainda não teve retorno.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Nascimento