Autos Carros [Avaliação] Corolla Altis é equipado mas cobra caro pela tecnologia

[Avaliação] Corolla Altis é equipado mas cobra caro pela tecnologia

Sedã líder em vendas traz controle de cruzeiro adaptativo e um dos melhores conjuntos do segmento mas dólar em alta vem escalando seu preço final

  • Autos Carros | Marcos Camargo Jr

Visual imponente da décima geração traz detalhes como rodas específicas da versão Altis

Visual imponente da décima geração traz detalhes como rodas específicas da versão Altis

marcos camargo jr

Um ano após o lançamento da décima geração o Toyota Corolla ainda chama atenção pelas ruas. O líder do segmento traz novidades como a estrutura 60% mais rígida, centro de gravidade mais baixo e o design que transmite a sensação de um modelo premium. Desta vez o R7 Autos Carros avaliou o modelo mais caro equipado com motor 2.0 flex presente na versão Altis, nomenclatura bem conhecida dos fãs do Corolla.

marcos camargo jr

Depois de avaliarmos tanto a versão GLI quanto a XEI e a Altis Hybrid. O modelo mais equipado sem motor elétrico traz a vantagem do maior nível de equipamentos do sedã. Incorpora itens como controle de cruzeiro adaptativo, teto solar, banco do motorista com ajuste elétrico, ar condicionado digital dual zone, farois em LED com projetor, rodas aro 17 com desenho específico, shift paddle, interior claro entre outros itens. Se a intenção é cativar o motorista pelos itens oferecidos o Corolla Altis é bem sucedido.

marcos camargo jr

Com bancos em couro mesclando revestimento claro em cima e escuro na parte inferior, o assento é largo e confortável e a ergonomia também acompanha a proposta de maior esportividade no Corolla.

Lanternas bem como o conjunto ótico dianteiro usam LEDs com ajuste automático de farol alto

Lanternas bem como o conjunto ótico dianteiro usam LEDs com ajuste automático de farol alto

marcos camargo jr

Colabora com essa sensação a nova suspensão do carro que traz conjunto independente, tradicional, na dianteira, e também na traseira com sistema multibraços, como no Civic, seu maior rival. Em termos de segurança está alinhado ao que o segmento oferece com controle de tração e estabilidade, freios a disco nas quatro rodas com sistema ABS e o destaque fica por conta do sistema Safety Sense que inclui assistente de pré-colisão, frenagem automática, farol alto automático entre outras novidades.

marcos camargo jr

O motor é o mesmo oferecido no GLI e XEI: 2.0 Dynamic Force quatro cilindros aspirado com injeção direta e indireta, duplo comando variável, 13:1 de taxa de compressão, até 177cv de potência e 21,4 kgfm de torque. O câmbio continua sendo do tipo CVT (Direct Shift) que simula 10 velocidades sem aquele antigo efeito de "delay" da geração passada.

marcos camargo jr

Mesmo bem equipado ficam alguns detalhes a serem revistos. A multimídia de 8 polegadas foi revista e conectividade com Android Auto e Apple Car foi mantida. No entanto, estão lá muitos botões físicos dos dois lados do equipamento que ainda tem uma capa protetora que destoa do conjunto. O freio de estacionamento tradicional com alavanca também já não combina com a proposta especialmente no modelo mais caro.

Multimídia tem oito polegadas, é bem conectada, mas abusa de botões físicos no equipamento

Multimídia tem oito polegadas, é bem conectada, mas abusa de botões físicos no equipamento

marcos camargo jr

Falando nisso, o Corolla tem sofrido uma escalada de preços este ano. Se há um ano a versão mais cara Altis custava R$ 124,9 mil hoje ela sai por R$ 140,6 mil. Uma vantagem são os cinco anos de garantia e preço das revisões até 60.000km tabelado em R$ 3.974,00. Pesa a favor do Corolla a reconhecida baixa desvalorização no mercado de usados mas o consumidor deve considerar que a versão mais cara do Toyota sai por R$ 20 mil a mais do que o Civic e também que o Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta, estes dois já equipados com motor turbo. 

Gostou do Corolla Altis 2.0 flex? Veja a avaliação completa em vídeo no canal Autos TV

Últimas