Christina Lemos Exército concordou que Pazuello fosse ministro, diz defesa

Exército concordou que Pazuello fosse ministro, diz defesa

General enfrenta risco de punição, após participar de evento político ao lado do presidente Bolsonaro neste domingo. Atitude é vista como infração disciplinar grave

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello: defesa nega caráter pré-eleitoral do evento. 

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello: defesa nega caráter pré-eleitoral do evento. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jefferson Rudy/Agência Senado - 20.05.2021

A defesa do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, foi pega de surpresa com a iniciativa do general de acompanhar o presidente e discursar de um palanque em ato político a favor de Bolsonaro. Às pressas, desde a noite de domingo, advogados e apoiadores do general buscam argumentos que o ajudem a enfrentar o bombardeio político e também o risco de punição por falta disciplinar grave.

“O Exército permitiu que ele, general da ativa, ocupasse o cargo de ministro de Estado - cargo político. Não o puniu por isso. Ao contrário, o cedeu para que fosse nomeado. O mesmo Exército quer puni-lo por estar ao lado do presidente da república?” – questiona um dos principais conselheiros jurídicos do ex-ministro, sob compromisso de que seja ocultada sua identidade. Pazuello tem um encontro com o comandate do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira, previsto para a tarde de hoje.

Sobre o caráter político do evento do qual o ex-ministro participou, Pazuello também foi orientado a contestar. “Não foi um evento político partidário, nem estamos em época de eleição. Ato político é durante a campanha eleitoral”. No entanto, dentro do próprio governo este ponto de vista não é aceito. O próprio vice-presidente Hamilton Mourão declara que “Pazuello entende que cometeu erro”.

A percepção geral é de que a atuação de Pazuello no evento público expõem também o ministro da Defesa, Braga Netto, que será cobrado pelos insatisfeitos na cúpula militar. O próprio Braga Netto participou de evento semelhante ao lado de Bolsonaro. A diferença é que atual ministro da Defesa é um militar reformado.

Últimas