Christina Lemos Podemos, de Moro, quer atrair nomes que reforcem imagem pró-ética

Podemos, de Moro, quer atrair nomes que reforcem imagem pró-ética

Depois do ex-titular da Lava Jato e do procurador Deltan Dallagnol, expectativa é filiar ex-procurador-geral Rodrigo Janot

Ex-procurador-geral Rodrigo Janot: expectativa de reforço ao time de Moro

Ex-procurador-geral Rodrigo Janot: expectativa de reforço ao time de Moro

BBC BRASIL

Na corrida por ampliar o impacto da filiação de Sergio Moro ao partido, a cúpula do Podemos age para gerar fatos que associem a imagem da legenda à de defensora da ética e do combate à corrupção. Se depender dos dirigentes, nomes simbólicos reforçarão o palanque do ex-juiz, que em poucas semanas já ocupa a dianteira entre os mais de 12 pré-candidatos da terceira via.

A entrada formal do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot no partido está prometida para o início do ano que vem. Janot chefiou a PGR de 2013 a 2017 e garantiu suporte importante à Lava Jato ao endossar as apurações do núcleo de Curitiba e recomendar a abertura de inquéritos contra mais de uma centena de políticos investigados pela operação, incluindo pedidos de prisão contra caciques tradicionais da política.

"Acredito no apoio dele a Moro porque defende a mesma agenda anticorrupção”, explica o senador Álvaro Dias (Podemos/PR), que atua diretamente na filiação do ex-procurador. Por ora está descartada a possibilidade de Janot concorrer a uma vaga de deputado federal. “Ele me disse que provavelmente não disputará eleição. Mas quer colaborar com sugestões [à campanha de Moro]”, afirma Dias.

O Podemos registrou na última sexta-feira a filiação do ex-procurador Deltan Dallagnol,  que coordenou a força-tarefa da Operação Lava Jato. Na ocasião, foi recebido por Moro como o provável “deputado mais votado do Paraná”.

Últimas