Christina Lemos Sob Bolsonaro, Brasil assume presidência do Brics

Sob Bolsonaro, Brasil assume presidência do Brics

Presidência rotativa do bloco será inaugurada em evento amanhã, em Curitiba. Brasil coordenará certa de 100 reuniões ainda este ano

Presidente Jair Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro

Antonio Cruz/Agência Brasil 28.02.2019

Sob a presidência de Jair Bolsonaro, e com a coordenação do chanceler Ernesto Araújo, o Brasil exerce durante o ano de 2019 a presidência rotativa do bloco político de cooperação designado BRICS, que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A primeira reunião sob a presidência rotativa brasileira começa nesta quarta, 13 e termina na sexta, 15, em Curitiba, no Paraná, é de nível ministerial (“sherpas”, como são designados os vice-ministros encarregados do bloco em cada um dos países participantes).

A presidência do Brics põe em cheque alas do governo Bolsonaro críticas à China e às relações comerciais com aquele país. O presidente, no entanto, tem sinalizado na direção da aproximação com os chineses.

Segundo nota distribuída pelo Itamaraty, os eventos dos Brics a serem coordenados pelo Brasil serão cerca de 100, incluindo reuniões, foros, grupos de trabalho e debates sobre temas que vão de cooperação financeira a saúde e segurança.

Para se ter uma idéia do peso econômico das relações do Brasil com os países do bloco, segundo o governo, os outros quatro integrantes do BRICS foram destino de 30,7% das exportações brasileiras em 2018, totalizando mais de US$ 73 bilhões.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas