A tendência é de alta no preço da gasolina

O preço do petróleo no mercado internacional tem se valorizado significativamente

Valter Campanato/Agência Brasil

Após anunciar dois aumentos seguidos no preço da gasolina, a Petrobras nesta sexta-feira (12) reduziu em 0,7% o preço da gasolina comercializada nas refinarias. Os reajustes serão válidos a partir deste sábado, dia 13 de janeiro.
Mas, não se iluda com essa pequena redução, a tendência é de alta para o preço da gasolina nos próximos meses. Desde junho do ano passado uma nova política de preços foi adotada pela empresa, permitindo reajustes diários para que o preço da gasolina esteja alinhado com o que se pratica no mercado internacional. E no momento o preço do barril de petróleo tem se valorizado significativamente, atingindo o maior patamar desde 2014, com o tipo Brent próximo a 70 dólares e com a expectativa que suba para acima de 80 dólares em breve.
Na primeira semana de janeiro, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apurou que o preço médio da gasolina no Brasil já ultrapassou os R$ 4,15, um patamar bem elevado, mas que dependendo da continuidade da alta no preço do petróleo pode ser considerado barato no futuro.

Gráfico do Preço do Petróleo tipo Brent desde 2013

 

Richard Rytenband / Stockcharts