Rio de Janeiro Adiado depoimento de militares envolvidos em fuzilamento no RJ

Adiado depoimento de militares envolvidos em fuzilamento no RJ

Entre as vítimas estavam o músico Evaldo dos Santos Rosa, que teve o veículo atingido por 80 tiros, e o catador de recicláveis Luciano Macedo

Perícia encontrou 80 marcas de tiros em veículo de músico

Perícia encontrou 80 marcas de tiros em veículo de músico

Reprodução/Record Tv Rio

A Justiça Militar adiou o depoimento dos 12 militares do Exército acusados pela morte de duas pessoas em Guadalupe, zona norte do Rio de Janeiro, para dezembro deste ano. Inicialmente, a audiência que pretendia ouvir os réus individualmente estava marcada para quinta-feira (10).

Veja também: Morre 19ª vítima de incêndio em hospital do Rio

A assessoria de imprensa do Tribunal confirmou que as testemunhas de defesa dos militares estão sendo ouvidas nesta quarta-feira (9) pela juíza federal da Justiça Militar da União, Mariana Queiroz Aquino Campos.

O caso aconteceu em abril deste ano. Entre as vítimas estava o músico Evaldo dos Santos Rosa, que teve o veículo atingido por 80 tiros durante uma ação na área da Vila Militar. 

Um catador de recicláveis que passava pelo local tentou ajudar e também acabou baleado. Luciano Macedo morreu após ficar 10 dias internado em um hospital. 

Em maio, os militares do Exército foram denunciados junto à Justiça Militar da União pelos crimes de homicídio qualificado e por omissão de socorro, além de supostamente não terem prestado assistência às vítimas.

Atualmente, todos os réus respondem ao processo em liberdade, após o STM (Superior Tribunal Militar) conceder habeas corpus.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira