Rio de Janeiro Após decisão da Justiça, prefeito de Niterói deixa presídio no Rio

Após decisão da Justiça, prefeito de Niterói deixa presídio no Rio

Rodrigo Neves foi preso em dezembro do ano passado a Operação Alameda, um desdobramento da Operação Lava-Jato; ele pode voltar ao cargo 

Prefeito de Niterói Rodrigo Neves é solto nesta quarta (13)

Rodrigo Neves passou três meses na prisão

Rodrigo Neves passou três meses na prisão

Reprodução / Facebook

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, ganhou liberdade no final da tarde desta quarta-feira (13), segundo a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária). Ele estava no presídio de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, desde dezembro do ano passado. A soltura foi autorizada pelo 3º Grupo de Desembargadores das Câmaras Criminais do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro). Neves poderá reassumir o cargo.

Polícia apreende lancha de suspeito da morte de Marielle Franco

A medida beneficiou mais quatro presos na Operação Alameda: Domício Mascarenhas, ex-secretário municipal, João Carlos Félix Teixeira, presidente do TransOceânico, e João dos Anjos Silva Soares, presidente do Transnit, que responderão em liberdade. Todos foram presos durante a ação, desdobramento da Operação Lava-Jato no Rio, que apurou pagamentos de propinas no setor de transportes do município.

A decisão impôs medidas cautelares. Os acusados não poderão sair do Rio de Janeiro nem do Brasil, terão os passaportes recolhidos e não poderão manter contato entre eles nem com as testemunhas arroladas pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro). Todos estão também impedidos de deixar a cidade de Niterói por mais de oito dias sem autorização do juízo.

O R7 tenta contato com as defesas dos citados na reportagem. O espaço está aberto para manifestação. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira