Rio de Janeiro Atriz diz que teme ser morta após denunciar agressões do ex-marido

Atriz diz que teme ser morta após denunciar agressões do ex-marido

Cristiane Machado instalou câmeras que registraram violência sofrida durante casamento com diplomata. Suspeito ainda foi localizado pela polícia

Cristiane Machado

Atriz mostra hematomas de supostas agressões do ex

Atriz mostra hematomas de supostas agressões do ex

Reprodução/RecordTV

A atriz Cristiane Machado, que recentemente denunciou publicamente o ex-marido por violência doméstica e tentativa de feminicídio, disse, em entervista à RecordTV, que teme ser morta.

“Tenho medo por mim, de morrer, ou dele fazer isso com meus pais. Porque ele ameaçou, tanto meu pai quanto minha mãe”, desabafou.

Segundo a atriz, mesmo depois da divulgação de imagens e áudios que mostram as agressões sofridas durante o casamento, o ex-companheiro tentou contato com ela e sua mãe, através de um aplicativo de troca de mensagens.

Cristiane conta que se sente encurralada: tem medo de sair, mas também não se sente segura em casa. “Durmo em casas de amigos, estou mudando a minha vida, não fico 24 horas na casa”.

Mulheres violentadas: quando medidas protetivas não bastam

Entenda

O caso ganhou repercussão após a divulgação de áudios e imagens da atriz sendo agredida pelo então companheiro na casa onde morava o casal, no Rio de Janeiro. Em um dos vídeos, o agressor aparece tentando enforcar Cristiane com o fio de um carregador de celular.

“Eu achei que ia morrer, porque ele puxava tão forte para me sufocar. A minha cabeça já estava inchada, vermelha, e eu tentando tirar o fio”, relembra.

De acordo com a atriz, após análise das imagens e exame de corpo e delito, o perito do IML (Instituto Médico Legal) afirmou que a intenção do ex-marido era matá-la com o fio.

O suspeito é procurado pela Justiça desde o dia 31 de outubro, segundo informou o advogado da atriz, Sylvio Guerra. O mandado de prisão preventiva teria sido expedido após a quebra de uma medida protetiva que o impedia de se aproximar de Cristiane.

“A Delegacia de Capturas está em busca dele em mais de oito endereços que já forneci, inclusive em São Paulo”, explicou Guerra.

Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo

Casal em viagem ao Peru e na cerimônia de casamento

Casal em viagem ao Peru e na cerimônia de casamento

Reprodução/RecordTV

Relacionamento 

O casal se conheceu em março de 2017. Dois meses depois, veio o pedido de casamento, em uma viagem para o Peru. “Foi um conto de fadas, eu me senti a princesa”.

A união no civil aconteceu seis meses depois e logo em seguida começaram as agressões. “Eu não consegui viver minha vida de recém-casada”.

O casamento no religioso foi celebrado em 28 de abril de 2018, com uma festa na capital carioca. Depois da cerimônia, agressões continuaram: um empurrão, um tapa no rosto, móveis quebrados e ameaças verbais. 

Ao perceber o compartamento agressivo do companheiro, a atriz decidiu instalar câmeras de segurança em pontos estratágicos da casa. Os aparelhos flagraram as agressões.

“Depois do primeiro empurrão, acredite, não vai dar certo. Vem um empurrão, do empurrão vem um tapa... Os xingamentos também não podem acontecer, porque vai acontecer uma coisa pior", alerta a atriz.

Assista à entrevista completa: 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya