Cinco suspeitos são identificados em caso de racismo contra aluna no Rio 

Delegada Juliana Almeida disse que mensagens são ofensivas em razão de etnia e gênero. Adolescente vão ser chamados para prestar depoimento 

Alunos sugeriram venda da jovem em mensagens

Alunos sugeriram venda da jovem em mensagens

Reprodução/ Record TV Rio

A Polícia Civil identificou, nesta sexta-feira (22), cinco adolescentes que são suspeitos de praticarem racismo contra uma aluna do colégio Franco-Brasileiro, em Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro.

Veja também: Crivella se reúne com comitê para discutir reabertura gradual no Rio

De acordo com a delegada Juliana Almeida, titular da 9ª DP (Catete), os alunos vão ser intimados a comparecer à delegacia, acompanhados de representantes legais, para prestarem depoimento sobre o fato.

A vítima e os pais da adolescente de 15 anos foram ouvidos na noite da quinta-feira (21). A estudante, filha de senegaleses, denunciou que, entre as ofensas, um dos alunos sugeriu a venda dela pela internet em grupo de troca de mensagens por aplicativo. As imagens das conversas foram anexadas à investigação. 

A delegada do caso informou que o conteúdo à jovem em razão da sua etnia e gênero.

Ainda segundo Juliana Almeida, um representante da direção da escola também vai ser chamado para prestar esclarecimentos.

Após os depoimentos, o procedimento será encaminhado ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

Em nota, o colégio Franco-Brasileiro afirmou que não tolera qualquer tipo de atitude racista ou discriminatória e que enviaram um documento ao Conselho Tutelar para que eles apurem o caso.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira