Rio de Janeiro Corpos de vítimas de confrontos no Alemão serão enterrados neste sábado (23)

Corpos de vítimas de confrontos no Alemão serão enterrados neste sábado (23)

Ao menos 18 pessoas morreram na comunidade desde a operação policial realizada na quinta-feira (21)

  • Rio de Janeiro | Bruna Oliveira, do R7

Policiais reforçaram a segurança após conflitos deixarem 18 mortos no Alemão

Policiais reforçaram a segurança após conflitos deixarem 18 mortos no Alemão

JOSE LUCENA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO/23.07.2022

Os corpos de três vítimas dos conflitos no Complexo do Alemão serão enterrados neste sábado (23) no Rio. Ao menos 17 pessoas morreram na ação policial na quinta-feira (21) na comunidade, segundo a última atualização corrigida pela Polícia Civil. E, no dia seguinte, uma moradora foi baleada e não resistiu. Ao todo, 18 pessoas morreram em dois dias de tiroteios na região.

PM foi morto em ataque à base da UPP

PM foi morto em ataque à base da UPP

Divulgação/ Disque Denúncia

O cabo da PM Bruno de Paula, morto em um ataque de criminosos à base da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) de Nova Brasília em retaliação à ação, será enterrado no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona oeste, às 11h30. 

O Disque Denúncia oferece recompensa de R$ 5.000 por informações que levem à identificação e à prisão dos suspeitos envolvidos no crime. 

Com oito anos de corporação, o policial deixa a esposa e dois filhos com autismo. Ontem, a viúva, Lídia Costa, desabafou e disse que a ficha ainda não havia caído.

"Meu marido deixa dois filhos autistas. Meu filho mais velho é autista severo. É uma tragédia. Peço que as pessoas continuem orando pela família. Peço saúde a Deus e força para criar meus dois filhos, que vão precisar de mim", afirmou. 

O corpo de Letícia Marinho Salles, de 50 anos, outra vítima baleada e morta durante a operação, será sepultado no Cemitério do Caju, na região central, às 11h.

Letícia passava de carro pelas imediações quando foi ferida. A morte dela é investigada pela Divisão de Homicídios da Capital. A família acusa a polícia pelo disparo

Moradora foi morta ao sair de casa para fazer compras

Moradora foi morta ao sair de casa para fazer compras

Reprodução/Record TV Rio

“Deram um tiro em uma mulher trabalhadora que está morta por um despreparo policial”, disse Jaime Eduardo, primo da vítima, em um vídeo publicado nas redes sociais do jornal comunitário Voz das Comunidades.

Já o enterro da moradora Solange Mendes, atingida por um disparo durante um tiroteio, no segundo dia de conflitos na comunidade, está marcado para as 15h15 no Cemitério de Inhaúma, na zona norte. 

De acordo com informações da Record TV Rio, Solange havia saído de casa para fazer compras quando foi baleada na cabeça.

Últimas