Rio de Janeiro Covid-19: Rio tem risco alto em todas as regiões administrativas

Covid-19: Rio tem risco alto em todas as regiões administrativas

Paes afirmou que pode adotar medidas mais rígidas caso população não respeite as regras para evitar avanço da doença

  • Rio de Janeiro | Ana Beatriz Araújo, do R7*

A cidade do Rio tem todas as 33 regiões administrativas com alto risco para a covid-19. Os dados foram divulgados pela Prefeitura nesta sexta-feira (22).

Paes afirmou que pode adotar medidas mais rígidas

Paes afirmou que pode adotar medidas mais rígidas

Divulgação

Os cinco bairros que estavam em médio risco para a doença – Realengo, na zona oeste; Rocinha, na zona sul, e as comunidades do Jacarezinho, Complexo do Alemão e Complexo da Maré – agora tem grande risco de contágio. Isso indica um avanço da doença no município.

O prefeito Eduardo Paes afirmou que pode adotar medidas mais rígidas, caso a população não respeite as regras para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Entre elas, estão limitação da capacidade de lotação de estabelecimentos, a alteração nos horários de funcionamento e a ampliação das regras de distanciamento em locais fechados. 

Secretário de Ordem Pública afirmou que vai intensificar fiscalizações

Secretário de Ordem Pública afirmou que vai intensificar fiscalizações

Divulgação

"Aqueles que acham que vão ficar na festa, fazendo aglomeração, deixem de ser burros porque vocês estão matando pessoas. Não é admissível que a gente continue neste ritmo. Ninguém está proibido de sair de casa, de frequentar os espaços públicos, comércio, restaurantes e bares, mas tem que respeitar as regras. Sair disso é falta de consciência, de compaixão, de empatia.", disse Paes

Além disso, o secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, afirmou que vai intensificar as fiscalizações. Segundo Carnevale, foram feitas 167 ações de fiscalização em 28 bairros, nos últimos dias, e registradas 58 infrações sanitárias e a interdição de nove eventos, oito deles clandestinos. 

Apesar do avanço do novo coronavírus, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse ter ocorrido uma queda de 10% no número de pessoas internadas com a doença. 

"Agora, não é porque tem a menor fila de espera no momento que as pessoas podem abusar e se expor desnecessariamente. Fica a recomendação para que cumpram as regras em toda a cidade, para que a gente possa reduzir o número de pessoas internadas e de óbitos." – disse Soranz.

O levantamento é elaborado semanalmente pelo COE Covid Rio (Centro de Operações de Emergências) que reúne as taxas do novo coronavírus para cada uma das 33 regiões administrativas. Com esses dados, é possível definir medidas de proteção contra a doença.

O boletim epidemiológico divide os níveis de contaminação em moderado, alto e muito alto, de acordo com a RA (Região Administrativa). O indicador é feito com base no número de internações e de óbitos.

A cidade do Rio tem 182.713 casos positivos e 16.543 óbitos causados pela covid-19, segundo dados divulgados pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde) nesta quinta-feira (21).

Novos leitos

A Prefeitura também anunicou a abertura de 50 novos leitos para o tratamento de pacientes diagnosticados com a covid-19. Serão mais 10 leitos no hospital Souza Aguiar, 10 no Salgado Filho, 10 no hospital da Piedade e 20 no hospital Clementino Fraga Filho. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas