Rio de Janeiro Delegado do caso João Pedro não vai participar de reconstituição no RJ

Delegado do caso João Pedro não vai participar de reconstituição no RJ

Após informação de que Allan Duarte estava na comunidade no dia ação, polícia confirmou que um assistente vai conduzir a reprodução simulada 

João Pedro foi morto dentro de casa durante operação policial

João Pedro foi morto dentro de casa durante operação policial

Reprodução

A Polícia Civil confirmou, nesta quinta-feira (18), que o delegado Allan Duarte, responsável pela investigação sobre a morte do menino João Pedro, baleado em uma operação das polícias Civil e Federal, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, há um mês, não irá participar da reprodução simulada do caso.

A decisão de colocar o assistente Leonardo Afonso dos Santos para conduzir a reconstituição veio à tona após a informação de que o delegado titular da DHNSGI (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí) estava na comunidade no dia da ação policial, que terminou com a morte do adolescente.

Segundo o DGHPP (Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa), Allan Duarte não participou da operação, mas utilizou de um blindado da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) para realizar um mapeamento na comunidade. Ele ainda esteve na casa onde João Pedro foi baleado junto com peritos. 

O delegado, no entanto, permanece à frente das investigações, segundo a polícia.  Já a reprodução simulada ainda não tem data para ocorrer em razão da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de suspender as operações em comunidades até o fim da pandemia.

Investigação

No início do mês, a defesa da família do menino alegou que a investigação deveria ser feita por um órgão independente, e não por uma força de segurança envolvida na ação.

A família de João Pedro e os adolescentes, que estavam com o garoto no dia do crime, prestaram depoimento ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

O inquérito já ouviu policias, pilotos, bombeiro socorrista e duas testemunhas. Um exame no corpo do menino apontou que ele foi atingido por um disparo único  pelas costas.

Últimas