Ex-secretário de Saúde é levado para unidade prisional da PM no Rio

Edmar Santos, que é tenente-coronel da Polícia Militar, foi preso em  investigação que apura fraudes em contratos emergenciais

Edmar Santos escondeu o rosto ao ser preso

Edmar Santos escondeu o rosto ao ser preso

ANDRE MELO ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O ex-secretário Estadual de Saúde do Rio e tenente-coronel  da PM Edmar Santos deu entrada na unidade prisional da Polícia Militar em Niterói, na Região Metropolitana, na tarde desta sexta-feira (10).

Edmar Santos sugere "lista secreta" em conversa com ex-subsecretário

A informação foi confirmada pela Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) por volta de 16h. 

Edmar Santos foi preso pela manhã em casa no bairro de Botafogo, na zona sul, por suspeita de corrupção em contratos emergenciais do governo estadual firmados para o combate da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a decisão da Justiça, a prisão do ex-secretário, inclui a possibilidade, devido ao seu poder político, de "interferir negativamente na colheita de fontes materiais de prova."

Procurada, a defesa de Edmar Santos ainda não se manifestou. 

Em entrevista à Record TV Rio, o porta-voz da PM, coronel Mauro Fliess, disse que o ex-secretário entrou para o quadro de médicos da corporação em 2002. Fliess confirmou que Santos pode responder a um procedimento interno devido à conduta dele, com risco de ser expulso da Polícia Militar.