Rio de Janeiro Irmã do ex-jogador Léo Moura é presa por venda de ingressos falsos para camarote na Sapucaí

Irmã do ex-jogador Léo Moura é presa por venda de ingressos falsos para camarote na Sapucaí

Investigada por estelionato, Lívia Moura já foi acusada de aplicar outros golpes, inclusive contra o meia Renato Augusto

Lívia Moura é investigada por estelionato

Lívia Moura é investigada por estelionato

Reprodução

A irmã do ex-jogador Léo Moura foi presa, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (13), por suspeita de estelionato. Lívia Moura é investigada pela Polícia Civil por envolvimento na venda de ingressos falsos para um camarote na Sapucaí. 

Segundo denúncias de vítimas, a suspeita cobrou cerca de R$ 5 mil nas entradas para duas pessoas. Os compradores receberam a promessa de que os nomes estariam em uma lista de convidados, o que não ocorreu.

Lívia já tinha sido ouvida pela polícia na segunda-feira (12). Segundo informações da RECORD, ela alegou que já não trabalhava mais para a empresa responsável pelos ingressos. 

Durante a operação Carnaval Seguro, os investigadores pediram a prisão temporária de Lívia, e a Justiça autorizou.

Lívia Moura já foi acusada de aplicar outros golpes

Esta não é a primeira vez que Lívia Moura é acusada de aplicar golpes semelhantes. Em 2022, ela já havia sido investigada pela venda de falsos ingressos para o Rock in Rio

Na época, a suspeita também teve a prisão decretada e ficou foragida. Um cartaz com a foto dela foi divulgado pelo Disque Denúncia.

Inclusive, Léo Moura chegou a se posicionar na ocasião e dizer que não se envolvia nem compactuava com as atitudes da irmã. 

Lívia também já foi acusada por torcedores de Flamengo e Grêmio de vender de ingressos falsos para partidas de futebol.

Em 2017, o meia Renato Augusto, que atualmente joga no Fluminense, procurou a delegacia para denunciar a irmã de Léo Moura por um serviço não prestado em um casamento. 

O R7 tenta localizar a defesa da investigada. O espaço está aberto para manifestação. 

Últimas