Rio de Janeiro Justiça condena envolvidos em estupro coletivo de adolescente, na zona oeste do Rio

Justiça condena envolvidos em estupro coletivo de adolescente, na zona oeste do Rio

Dois réus foram condenados a 15 anos de prisão, o terceiro ainda está foragido

Vítima foi estuprada na comunidade do Barão, zona oeste do Rio

Vítima foi estuprada na comunidade do Barão, zona oeste do Rio

Reprodução / Record TV Rio

O TJ (Tribunal de Justiça) do Rio condenou dois homens envolvidos no caso de estupro de uma adolescente de 16 anos no morro do Barão na Praça Seca, zona oeste do Rio. O caso ocorreu no dia 21 de maio do ano passado e ganhou grande repercussão após os vídeos do crime serem divulgados em redes sociais. Além disso, a informação inicial indicava que mais de 30 pessoas teriam participado do estupro, o que acabou não se confirmando.

Nesta segunda-feira (20), a 2ª Vara Criminal Regional de Jacarepaguá condenou os réus Raí de Souza e Raphael Assis Duarte Belo a 15 anos de prisão, em regime inicial fechado, e pagamento de 306 dias-multa por estupro. O terceiro acusado, identificado como Moisés Camilo Lucena, o Canário, continua foragido.

Eles foram condenados por estupro de vulnerável, crime previsto no Código Penal, por produzir, e reproduzir imagens pornográficas envolvendo uma menor de idade, crime que conta no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Houve desmembramento do processo em relação ao terceiro acusado, Moisés Camilo Lucena, uma vez que este, embora tenha sua prisão preventiva decretada, ainda não foi encontrado.

O processo segue em segredo de Justiça, em virtude de preservar a imagem e identidade da vítima menor de idade.

Últimas