Rio de Janeiro Justiça decreta prisão de traficante suspeito de matar jovem no Rio

Justiça decreta prisão de traficante suspeito de matar jovem no Rio

Segundo a decisão, Bianca Lourenço foi morta pelo ex-namorado e um suspeito após ser retirada à força de uma casa na Penha

  • Rio de Janeiro | Mariene Lino, do R7*

A Justiça do Rio decretou nesta quarta-feira (27) a prisão preventiva do traficante Dalton Luiz Vieira Santana, o DT, e outros dois suspeitos de participação na morte da ex-namorada Bianca Lourenço, de 24 anos, no Complexo da Penha, na zona norte do Rio.

Bianca Lourenço tinha 24 anos

Bianca Lourenço tinha 24 anos

Reprodução/ Record TV

A decisão é do juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro).

De acordo com a decisão, no dia 3 de janeiro, Bianca foi retirada à força por DT e outro suspeito da casa do irmão, no Complexo da Penha, onde estava com uma amiga. Em seguida, foi morta a tiros por eles em uma localidade conhecida como 'Vacaria'.

Após o crime, os homens jogaram o corpo no largo Wanda de Oliveira, na Cidade Universitária, na Ilha do Governador.

O cadáver foi encontrado pela Polícia Militar no dia 12 de janeiro atrás do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, o Hospital do Fundão. Uma análise de impressões digitais confirmou que o corpo era de Bianca Lourenço.

O documento aponta ainda a participação de um terceiro suspeito no crime. Ele, que seria chefe do tráfico na Penha, autorizou a execução na comunidade.

O magistrado ressaltou que o crime foi praticado por motivo torpe, já que a causa foi o fato de Bianca não querer reatar o relacionamento com o ex-namorado, e sem possibilidade de defesa da vítima.

Além disso, a decisão reforça que o crime foi cometido contra a mulher "por razões da condição do sexo feminino" e teve emprego de tortura, pois a jovem foi agredida antes de ser morta.

DT, de 31 anos, é apontado como chefe do tráfico de drogas na comunidade Kelson's, na mesma região. De acordo com o Disque-Denúncia, o suspeito foi preso por roubo em junho de 2010, mas foi beneficiado com Livramento Condicional em outubro de 2015, quando teve o retorno marcado para abril de 2016, o que não ocorreu, segundo a Vara de Execuções Penais.

Em nota, a Polícia Civil informou que as investigações seguem em andamento na DHC (Delegacia de Homicídios da Capital). Na noite de terça-feira (26), foi feita uma operação na comunidade Kelson’s com o objetivo de levantar informações que ajudem na investigação da morte de Bianca Lourenço. Segundo a apuração da Record TV Rio, quatro pessoas foram presas e duas morreram na ação. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas