Rio de Janeiro Justiça do Rio aceita denúncia contra policiais do Jacarezinho

Justiça do Rio aceita denúncia contra policiais do Jacarezinho

Agentes envolvidos em morte de homem não podem ter contato com testemunhas nem participar de operações 

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*

Justiça aceita denúncia contra dois policiais da operação no Jacarezinho

Justiça aceita denúncia contra dois policiais da operação no Jacarezinho

Arquivo/Reuters/Sergio Moraes/Direitos reservados

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro aceitou, neste sábado (16), a denúncia do Ministério Público contra dois policiais civis envolvidos na morte de um homem durante operação no Jacarezinho em maio deste ano. Na ação, considerada a mais letal do estado, 28 pessoas foram mortas, incluindo um policial civil

A decisão da 2ª Vara Criminal da capital determina que os policiais civis não tenham contato com as testemunhas, fiquem afastados das funções externas, como operações, e de qualquer atividade policial na comunidade onde ocorreu a ação. 

Segundo a força-tarefa do MP, responsável por uma apuração independente da Polícia Civil, um dos denunciados assassinou Omar Pereira da Silva quando a vítima estava baleada no pé e desarmada dentro do quarto de uma criança, na comunidade da zona norte. 

No entanto, a defesa dos agentes alega que a morte foi em legítima defesa e que o Ministério Público se precipitou ao denunciá-los antes da conclusão das investigações.

Ainda de acordo com o documento, o responsável pelo disparo e outro policial retiraram o corpo de Omar do interior da residência antes da realização de perícia. 

Os policiais também são acusados de mentir em depoimento na época da incursão, o que configura fraude processual. Eles teriam colocado uma granada no local do crime, além de apresentar uma pistola e um carregador como se fossem de Omar. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas