Justiça manda DH investigar morte em cela de delegacia no Rio

Marcos Vinícius Gouvea Gomes foi encontrado sem vida em uma carceragem da 32ª DP (Taquara). Laudo da perícia não apontou causa da morte

Marcos Vinícius tinha 33 anos e deixou uma filha

Marcos Vinícius tinha 33 anos e deixou uma filha

Reprodução / Record TV

Após um pedido da Promotoria, a Justiça do Rio determinou que a DHC (Divisão de Homicídios da Capital) passe a investigar a morte de homem dentro de uma cela da 32ª DP (Taquara), na zona oeste.

Leia mais: Mulher morre após ser torturada por ex-companheiro na Baixada (RJ)

O caso aconteceu em agosto deste ano. Segundo a delegacia, Marcos Vinícius Gouvea Gomes, de 33 anos, teria se enforcado com a camisa na carceragem. 

No entanto, os parentes do preso contestam a versão. Para a família, ele foi morto. Eles ainda alegam que ninguém foi avisado da morte, somente quando contratou um advogado para a audiência de custódia.

O laudo da perícia realizada pela Polícia Civil  não foi conclusivo quanto à causa da morte.

Marcos estava sob efeito de drogas quando foi preso. Além de ter se envolvido em uma briga de trânsito e fugido do local, ele abasteceu em um posto de combustíveis e não pagou pelo serviço. 

Em agosto, por meio de nota, a Polícia Civil informou que a 32ª DP (Taquara), a mesma delegacia que Marcos morreu, instaurou inquérito para apurar a morte. Uma sindicância administrativa interna também foi aberta.

Assista ao vídeo:

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira