Rio de Janeiro MC Atrevida: médico apresenta confusão mental em depoimento

MC Atrevida: médico apresenta confusão mental em depoimento

Wilson Ernest Garlaza Jara chegou à delegacia em cadeira de rodas após ter sofrido AVC. Funkeira morreu dias depois de fazer procedimento estético

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Cidade Alerta RJ

Médico foi prestar depoimento em cadeira de rodas

Médico foi prestar depoimento em cadeira de rodas

Reprodução/Record TV Rio

O médico equatoriano Wilson Ernest Garlaza Jara, responsável pelo procedimento estético da cantora Fernanda Rodrigues, mais conhecida como MC Atrevida, prestou depoimento sobre a morte da funkeira durante uma hora na 20ª DP (Vila Isabel), zona norte do Rio, nesta segunda-feira (3).

Ele chegou em uma cadeira de rodas e deixou o local sem conversar com a imprensa.

Segundo o delegado do caso, o médico oscilou entre momentos de lucidez e confusão mental. Recentemente, ele sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral).  

Ainda de acordo com a polícia, Wilson declarou já ter realizado mais de 4.600 cirurgias e que nunca teve problema, além de ter afirmado que "se a MC morreu é porque tinha que morrer".

A funkeira morreu após fazer um procedimento, no último dia 16, para retirar gordura das costas e injetar nos glúteos.

A dona da clínica, Wania Tavares, afirmou em entrevista exclusiva à Record TV Rio que o médico tinha cursos de cirurgia plástica e estava apto a realizar hidrolipos.

Porém, Wilson Ernest possui registro efetivo como ginecologista no Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro).

Últimas